Homem é espancado por gangue no Marajó

Imagem ilustrativa

A PM foi acionada via 190 por populares que relataram que havia um jovem caído ao solo na rua Herminia Batista Mendes no Marajó  e que o rapaz havia sido espancado por vários autores.

 Assim que chegaram  ao local, as guarnições, encontraram a vítima L. M. B. de 31 anos, caído ao solo, apresentando corte extenso e profundo no antebraço esquerdo, corte na cabeça, proveniente de golpes com uma barra de ferro, vários cortes e hematomas pelo corpo, em virtude de socos, pontapés, pedradas e pauladas.

Em conversa com a vítima, que possui diversas passagens pela polícia conforme repassado à folhauberaba.com.br , os policiais foram informados de que vários indivíduos teriam sido os responsáveis pelas agressões. Segundo o próprio agredido, os homens que atentaram contra sua vida seriam: "Leozinho Miague", membro da facção criminosa primeiro comando da capital (PCC),ele, “Leozinho Miague” que arquitetou e administrou a tentativa de homicídio.

Outro autor seria D.G.C. , conhecido pela alcunha de "Irmão Kauê",  também  membro da mesma organização criminosa, exercendo a função de geral do estado.

Além destes, outros indivíduos também teriam participado do crime, com destaque para E.S.R., de alcunha "Palmeirense", chefe da quadrilha do bairro Marajó, denominado "Aliado" da facção criminosa alhures, uma vez que ainda não foi batizado como membro.

Na companhia de E.S.R., estavam L., l.,J., e B do Parque dos  Girassois, G. M.M., vulgo "Morumbi", que estava  acompanhado de seu cunhado.

De acordo com a vítima, o suspeito  "Morumbi", teria sido o responsável por desferir o golpe com o podão em seu braço. O indivíduo de alcunha “Palmeirense”, foi  aquele que desferiu os golpes com a barra de ferro na cabeça da vítima. Os demais, teriam o agredido com pauladas, pedradas, socos e chutes, tudo a mando de "Leozinho Miague".

Foram realizados rastreamentos, na tentativa de  localizar e prender os suspeitos, porém ninguém foi preso.

A vítima foi socorrida pelo SAMU, sendo encaminhada até o Hospital deCclínicas da UFTM. Um podão, que teria sido utilizado nas agressões à vítima, foi localizado nas proximidades e  recolhido.

Publicidade