Especialista ensina como aparecer nas primeiras posições do Google

Compartilhe este post

Na era da informação, ter um site com uma classificação alta nos mecanismos de pesquisa pode ser crucial para o sucesso de um negócio. O Google, mecanismo de pesquisa mais popular do mundo segundo dados da Similar Web, detém a chave para milhões de visitantes online e garantir o primeiro lugar em sua página de resultados de pesquisa pode fornecer um aumento significativo no tráfego e na visibilidade de um site.

De acordo com o próprio Google, a compatibilidade com dispositivos móveis é um fator de classificação. Ademais, um site que carrega rapidamente e tem um design otimizado pode aumentar o engajamento do usuário e diminuir a taxa de rejeição, o que acaba sinalizando para o Google que o site oferece uma experiência positiva ao usuário.

O que é SEO e o que é SEM?

As técnicas de SEO (Search Engine Optimization) e SEM (Search Engine Marketing) são utilizadas para aumentar a visibilidade da marca na internet, com o objetivo de atrair novos clientes e evitar que as empresas se percam em meio à concorrência. A diferença entre os dois é que SEO é uma estratégia gratuita que visa posicionar um site nos primeiros lugares dos resultados de busca, enquanto o SEM se refere a campanhas publicitárias que permitem que um site apareça nos anúncios das primeiras posições do buscador.

Últimas atualizações do Google sobre SEO e SEM

Buscando a melhora da plataforma, o Google otimiza seus algoritmos, adicionando constantes atualizações, introduzindo regularmente alterações para aprimorar sua compreensão e classificação de conteúdo. Com essas atualizações, o Google pretende fornecer resultados de pesquisa cada vez mais relevantes e de alta qualidade.

No entanto, com essas atualizações, vêm mudanças na forma como o Google avalia e classifica os websites, o que significa que os profissionais de SEO e os proprietários de sites devem se manter informados e adaptar suas estratégias.

No dia 15 de março, o Google lançou um de seus ”core updates”, uma atualização fundamental em seus algoritmos que afetam como o ranqueamento nessa plataforma é feito. Ainda que a atualização não esteja completa, já é possível reconhecer as possíveis mudanças que ocorrerão no mecanismo.

De acordo com o Search Engine Journal, alguns tópicos devem ser o foco:

O tempo é essencial: os efeitos das atualizações do algoritmo principal não são perceptíveis imediatamente. Pode levar dias ou semanas para os rastreadores do Google indexar e reavaliar a web.

Análise de tráfego: o tráfego de pesquisa orgânica e as classificações de palavras-chave do site são métricas que ajudam a avaliar o impacto da atualização e identificar possíveis áreas de melhoria.

Otimização do site: os aspectos técnicos de um site, como velocidade, compatibilidade com dispositivos móveis e indexação adequada, desempenham um papel enorme na determinação da classificação geral.

Para empresas que possuem um site e querem posicioná-lo na primeira página do Google, atentar-se às alterações dos algoritmos faz parte da rotina. As empresas que buscam a criação de um site devem considerar os algoritmos do próprio mecanismo para otimizar suas páginas online.

A importância das palavras-chave para alcançar posições mais altas

O especialista em SEO, Rand Fishkin oferece alguns insights sobre o uso de palavras-chave, em seu blog Moz, Fishkin comenta sobre identificar as principais palavras-chave (aquelas frases que os clientes em potencial digitam no Google para as quais você gostaria de aparecer na página um dos resultados da pesquisa). E indica o próprio Google Adwords para fazer isso.

Em uma entrevista para o site Reputation, Fishkin destaca a importância de prestar muita atenção em como os clientes buscam os produtos e serviços que uma empresa oferece. “Provavelmente, a melhor coisa que você pode fazer é entender melhor seus clientes, suas fontes de influência e o que ressoa com eles. Em seguida, coloque o dinheiro para trabalhar maximizando o ROI dos canais e fontes específicas aos quais os clientes prestam atenção.”

Como escolher as “palavras-chave” certas de acordo um especialista de SEO

Na execução da estratégia, Fishkin destaca um ponto crucial. Ele esclarece que é preciso selecionar as palavras-chave certas. Para isso, segundo o especialista, é necessário conhecer o público-alvo e saber o que eles buscam. “Um problema é que, nos estágios iniciais de desenvolvimento de uma estratégia de marketing, quase todas as empresas identificam quais são os clientes certos e quais não são. (…) à medida que as empresas amadurecem, elas quase nunca voltam e fazem esse processo novamente, embora reconheçam que seus mercados são muito dinâmicos.”

Conhecer o público-alvo é o diferencial nas campanhas de marketing, Fishkin dá continuidade e acrescenta. “A dinâmica e a composição do público mudam ao longo dos anos, mas raramente voltam ao básico e perguntam: “Quem é meu público? Quem é o público errado? Onde meu público passa o tempo e sai? A quem eles prestam atenção? Que publicações eles leem? O que ressoa com eles? Que tipos de histórias devo contar a eles?”.

De acordo com o especialista em SEO, reconhecer a audiência é o fator principal para uma estratégia bem-sucedida. Em uma entrevista para o podcast The Small Business Big Marketing, Fishkin oferece algumas dicas para pequenas empresas crescerem por meio de práticas de SEO. Um dos diferenciais na área social media é o uso das redes sociais para melhorar as posições nos mecanismos de pesquisa.

A gestão de redes sociais para empresas cria e publica conteúdo nessas mídias, de forma personalizada para um público específico. Através de planos de redes sociais, as empresas têm acesso a estratégias de digital marketing e conteúdo, que de acordo com uma pesquisa do Hubspot, 54% dos consumidores indicam como um fator que influencia na decisão de compra. Recorrer a diferentes recursos para ranquear a empresa entre as primeiras posições do Google pode ajudar no marketing da empresa, uma vez que cerca de 75% das pessoas não passam da primeira página, conforme dados da Intergrowth.

 

Confira outras notícias: