Previous
Next

Instagram muda regras para menores de 16 anos, que terão contas privadas por padrão

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instagram, do grupo Facebook Inc., anunciou que vai restringir o acesso a contas de usuários menores de 16 anos. A plataforma determinou que contas de usuários entre 13 e 15 anos tenham seus perfis configurados como privados automaticamente, o que significa que somente pessoas autorizadas pela conta poderão ver o conteúdo do titular.

Segundo a empresa, o objetivo é evitar que crianças e adolescentes recebam mensagens indesejadas no Direct ou comentários de pessoas que não conhecem.

A atualização passa a valer nesta semana para os Estados Unidos, Austrália, França, Reino Unido e Japão, mas será expandida para mais países em breve. Na prática, todos os usuários menores de 16 terão suas contas privadas ao entrar no Instagram.

Segundo a plataforma, os jovens que desejarem poderão alterar a configuração da conta para torná-la pública. Mas, quando feito, o aplicativo enviará uma notificação destacando os benefícios da conta privada e explicando como alterar as configurações de privacidade.

A empresa reconheceu que muitos jovens e adolescentes são criadores de conteúdo na plataforma, o que pode fazer com que eles tomem a decisão de tornar seu perfil visível a qualquer usuário.

“Acreditamos que manter a conta privada é a escolha certa para os mais jovens, mas também reconhecemos que alguns jovens criadores querem optar por manter suas contas públicas para construir uma audiência e desenvolver sua base de seguidores”, disse a empresa.


Machine learning verificará idade real do usuário

O Instagram também anunciou que está tomando medidas para identificar a idade real das pessoas em seu aplicativo. A partir do uso de machinelearning (aprendizado de máquina), será possível reconhecer quando a interação de um adulto com um adolescente é inapropriada.

Em blog do Facebook, Pavni Diwanji, vice-presidente de produtos para jovens, explicou como a companhia pretende usar essa tecnologia para estimar a idade das pessoas.

Segundo o executivo, informações dos próprios usuários desejando feliz aniversário com a idade escrita nas mensagens, por exemplo, podem ser utilizadas para verificação da idade. A tecnologia também analisa a idade estabelecida pela conta no Facebook e a aplica aos outros aplicativos com os quais o usuário vinculou suas contas.

Uma ferramenta semelhante também será usada para localizar e remover contas pertencentes a pessoas com menos de 13 anos, o que viola as regras da plataforma.

“Essa tecnologia não é perfeita e estamos sempre trabalhando para melhorá-la, mas é por isso que é importante usá-la junto com muitos outros sinais para entender a idade das pessoas”, disse Diwanji.


Restrição de anúncios aos menores de 18 anos

A empresa também anunciou mudanças nas possibilidades de segmentação de anúncios aos menores de 18 anos.

Dentro de algumas semanas, os anunciantes não poderão mais utilizar informações baseadas em interesses ou em atividades em outros aplicativos e sites. Só serão permitidos que os anunciantes segmentem anúncios para este público com base na idade, gênero e localização.

Segundo a empresa, essas mudanças serão globais e se aplicarão tanto ao Instagram quanto ao Facebook e Messenger.

“Ouvimos de especialistas que os jovens podem não estar preparados para tomar essas decisões (de não ver anúncios com base em seus interesses ou em suas atividades). Concordamos com eles, e é por isso que estamos adotando uma abordagem mais cautelosa em como os anunciantes podem alcançar os jovens com os anúncios”, disse a empresa.

Confira outras notícias: