5º Circuito Viva o Centro tem trajeto em ruas e prédios da Praça Santa Terezinha e imediações

Compartilhe este post

A 5ª etapa do Circuito Viva o Centro acontece neste sábado (27), a partir das 9h, com trajeto que começa na Igreja Santa Terezinha, com seu estilo arquitetônico peculiar. O passeio segue até o Casarão Dornfeld, na Rua Aristides Borges, nº 78 e, ainda na praça, haverá a visitação ao busto da Princesa Isabel, onde todos os anos a comunidade negra se concentra no dia 13 de maio, com celebrações e reflexões sobre o significado da data da Abolição da Escravatura.

Na praça Santa Terezinha e imediações existem bons exemplos de requalificação imobiliária, onde casarões e prédios antigos foram transformados em pontos comerciais, como a Panificadora Beliske, na Rua Tiradentes, nº 344. Outro local a ser visitado é a fachada do casarão localizado na Rua Ricardo Misson, nº 420, que hoje faz parte do Edifício Colonial com entrada para a Rua Senador Pena, 6. Seguindo por essa via, outra edificação em situação semelhante está no nº 39 (Edifício Senador), como exemplo de preservação da fachada de prédio histórico em uma construção moderna.

Segundo o presidente do Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Conphau) e superintendente de Planejamento Urbano da Seplan, Luiz Mário Molinar, os visitantes também seguirão até o Morro da Onça, onde vão conhecer a história e as estórias que permeiam aquele trecho da Rua Senador Pena. Do outro lado, vão descer a Rua Silva Jardim, até a Rua João Pinheiro. “Nesse ponto, os participantes do Circuito terão a oportunidade de observar como é possível a requalificação de alguns casarões nos quais atualmente funcionam charmosos e movimentados bares”, disse.

O circuito é conduzido pelo presidente do Conphau, o professor e historiador da Fundação Cultural, Gustavo Vaz (Professor Gugu), pelo historiador Luiz Cellurale e pelo superintendente do Arquivo Público e historiador José Rodrigues de Resende Filho.

“A caminhada é uma imersão na história e nas estórias daquela parte do bairro Fabrício, seus casarões, arquitetura, pontos pitorescos e artísticos, nessa região de Uberaba que ainda conserva muitas de suas características”, concluiu José Resende.

Os participantes, no final do encontro, serão convidados a responder a um questionário no endereço https://forms.gle/eEKDVdoSJrLweRsy6 ou pelo QR Code impresso no roteiro, sobre essa experiência.

Confira outras notícias: