Brasil e Alemanha estreitam parceria para estimular a inovação industrial

Compartilhe este post

Com o objetivo de fortalecer a indústria e promover o desenvolvimento econômico sustentável em ambos os países, novos acordos têm sido fechados com o objetivo de cooperação em áreas estratégicas, como automação industrial, tecnologia, eficiência energética, indústria, economia e logística.

Além disso, acordos para a realização de intercâmbios entre instituições de pesquisa e empresas dos dois países têm se tornado cada vez mais constantes, com o objetivo de fomentar a transferência de conhecimento e tecnologia. Também estão previstas ações conjuntas para promover a capacitação profissional e o desenvolvimento de startups e projetos inovadores.

A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) neste último mês, assinou um acordo de cooperação com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo, para incentivar a cooperação entre os dois países no desenvolvimento de inovação na indústria brasileira. A parceria estreita as relações entre os dois países, de forma a fomentar projetos na área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), com foco em bioeconomia e hidrogênio verde, e a conexão entre startups e empresas, especialmente pequenas e médias.

O acordo prevê também a possibilidade de realização de pesquisas, levantamentos e compartilhamento de informações com o intuito de identificar as principais demandas e necessidades da indústria local, com foco especial em startups e PMEs; assim como desenvolvimento, planejamento e execução de projetos, eventos e iniciativas no âmbito da inovação aberta, promovendo associações entre empresas, startups e entidades de pesquisa do Brasil e da Alemanha.

A parceria entre Brasil e Alemanha é considerada estratégica para ambos os países, que são importantes parceiros comerciais. Em 2022, o comércio bilateral entre Brasil e Alemanha alcançou o valor de US$ 19,1 bilhões, com destaque para as exportações brasileiras de produtos agrícolas, como soja, carne bovina e aves, e como exportação de produtos manufaturados alemães, como veículos e máquinas.

Para o especialista da área de trade Brasil-Alemanha, Luis Campos, “com a intensificação da cooperação em inovação industrial, espera-se que a parceria entre Brasil e Alemanha possa sustentar o desenvolvimento de setores estratégicos, gerar empregos e fortalecer a competitividade das indústrias de ambos os países no mercado global, o Brasil deve se basear em práticas alemãs já praticadas, se quiser se equiparar em tecnologia e inovação”.

Confira outras notícias: