Como prevenir acidentes de trabalho no Dia da Indústria?

Compartilhe este post

O Dia da Indústria, comemorado em 25 de maio, é uma ocasião importante para refletir sobre o papel que o setor industrial desempenha no desenvolvimento econômico e social de um país. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a indústria representa aproximadamente 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

A indústria é responsável pela produção de bens de consumo, materiais e equipamentos essenciais para a sociedade. De acordo com o Ministério da Economia, em 2020, a indústria brasileira foi responsável por mais de 11 milhões de empregos diretos e indiretos.

Tendo em vista toda a sua grandeza, também é importante pensar na prevenção de acidentes no setor industrial. Seria possível prever comportamentos de forma a evitar acidentes de trabalho?

Existem dados sobre acidentes de trabalho nas indústrias?

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2020, ocorreram cerca de 575 mil acidentes de trabalho no Brasil. Esses acidentes resultaram em milhares de afastamentos e, infelizmente, também em óbitos. Portanto, a segurança no trabalho deve ser uma prioridade para as empresas, visando preservar a integridade física e a saúde dos trabalhadores. 

Como prevenir acidentes de trabalho nas indústrias?

Além dos riscos ocupacionais, dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho mostram que a falta de uma cultura preventiva e a negligência na gestão de riscos são fatores que contribuem para a ocorrência de acidentes de trabalho. “Portanto, é necessário que as empresas identifiquem, avaliem e adotem medidas proativas para minimizar os riscos associados às suas atividades”, evidencia o CEO da MAPA, Luciano de Paula. 

De acordo com ele, um ponto que merece destaque é a necessidade de capacitação dos trabalhadores. Inclusive, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo IBGE, mostra que apenas 37% dos profissionais brasileiros têm algum tipo de treinamento relacionado à segurança no trabalho. Investir em capacitação e conscientização dos colaboradores pode contribuir para uma cultura de prevenção e reduzir a ocorrência de acidentes. É possível saber mais sobre o papel do RH na prevenção de riscos de acidentes de trabalho.

“Mas, além da capacitação, existem diversas questões que devem ser levadas em conta. É importante o incentivo às medidas de proteção, como Equipamentos de Proteção Individual (EPI), contratação de profissionais que estejam alinhados à cultura da empresa, investimento em saúde emocional, fiscalização quanto ao cumprimento das Normas Regulamentadoras (NRs) e muito mais”, pontua Luciano.

Hoje em dia, também é possível afirmar que a indústria impacta o meio ambiente de forma bastante significativa. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre o Meio Ambiente (SINIMA), o setor é responsável por cerca de 21% das emissões de gases de efeito estufa no Brasil. Essas emissões contribuem para as mudanças climáticas e a degradação ambiental.

“Nesse sentido, é fundamental que as empresas adotem práticas sustentáveis, como as práticas ESG”, acrescenta Luciano. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a redução de resíduos, a implementação de tecnologias limpas e a adoção de processos produtivos mais eficientes podem contribuir significativamente para a redução do impacto ambiental da indústria.

É possível evitar acidentes com dados preditivos?

Para o CEO da MAPA, a inovação tecnológica desempenha um papel importante na promoção da prevenção industrial, permitindo o desenvolvimento de processos mais seguros e eficientes. “Na verdade, a conscientização dos trabalhadores sobre a importância da prevenção é uma prioridade. Programas de treinamento e capacitação devem ser implementados para que todos estejam cientes dos riscos envolvidos em suas atividades e sejam capazes de adotar medidas preventivas”, relata a diretora da MAPA.

“Hoje em dia, podemos contar com ferramentas, como testes de personalidade, que oferecem dados preditivos, de forma a identificar e monitorar áreas de risco. Esses dados também podem identificar e monitorar fatores de risco pessoais, como fadiga, distração ou estresse. Com isso, as empresas podem desenvolver e implementar programas de prevenção de acidentes mais eficazes. Da mesma maneira, existem as avaliações psicossociais, que contribuem de forma efetiva para a prevenção de acidentes de trabalho, mas, principalmente, para a manutenção da saúde e qualidade de vida do colaborador dentro do seu contexto de trabalho”, acrescenta.

Por fim, neste Dia da Indústria, é necessário reforçar a importância da prevenção como um pilar fundamental para um setor industrial saudável e sustentável. Somente por meio de ações preventivas e do compromisso conjunto de empresas, trabalhadores e governo, será possível garantir a segurança dos trabalhadores, a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento da indústria.

Confira outras notícias: