Empresas expandem os negócios com os CRIs

Compartilhe este post

O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é uma opção de investimento em renda fixa que permite que empresas captem recursos ao antecipar recebíveis de origem imobiliária, como fluxo futuro de recebimentos de aluguéis ou parcelas da venda de um imóvel.

O CRI foi criado em 1997 como o primeiro instrumento de securitização do país e é distribuído pelas Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM) e Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CTVM). Existem diversas modalidades de CRIs, como o Corporativo e o Pulverizado, e algumas subcategorias que possuem impacto, como BTS e Sale and Lease-Back.

Uma das diferenças entre o CRI e outros investimentos em renda fixa, como a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), é que os CRIs emitidos por securitizadoras não possuem a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Além disso, os CRIs tendem a ter prazos mais longos do que as LCIs, variando de 2 a 10 anos, podendo chegar a 15 anos em casos específicos.

Além disso, o certificado pode ser uma alternativa interessante para diversificar a carteira de investimentos e obter rentabilidade, já que geralmente oferecem taxas superiores aos investimentos em renda fixa mais tradicionais.

No entanto, é importante estar ciente dos riscos envolvidos ao investir na modalidade, como o risco de crédito da securitizadora e o risco de inadimplência dos devedores dos recebíveis. Por isso, é importante realizar uma análise cuidadosa do histórico da securitizadora, da qualidade dos recebíveis e da rentabilidade oferecida.

Além disso, Lut Neto, Head de Solutions da Criteria Partners ressalta que “embora o (CRI) seja uma opção de investimento em renda fixa que permite às empresas antecipar recebíveis de origem imobiliária, como aluguéis ou parcelas da venda de um imóvel, as taxas ainda são superiores aos investimentos em renda fixa mais tradicionais.”

Em suma, Lut destaca que “o CRI é uma opção interessante para investidores que desejam obter rentabilidade em renda fixa, com um foco específico no mercado imobiliário. Diante disso, como em qualquer investimento, é importante avaliar cuidadosamente os riscos e a rentabilidade oferecida antes de investir.”

Confira outras notícias: