Previous
Next

Fast gel: técnica movimenta segmento estética para unhas

Compartilhe este post

O mercado de beleza, que inclui cabeleireiros, manicures e pedicures, é o segundo com maior número de empresas ativas e um dos três que mais abrem CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) no Brasil, segundo um levantamento realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo. Em apenas dois anos, 343 mil salões de beleza foram abertos no país.

De acordo com o balanço, mais de 11 mil negócios do setor foram abertos em junho, número 28,5% acima do registrado em 2020, ano que marcou a chegada da pandemia de Covid-19 ao Brasil, quando os estabelecimentos tiveram que manter as portas fechadas, por conta das medidas de quarentena e isolamento social para frear a pandemia de Covid-19. Além do mais, o saldo registrado no final do primeiro semestre é 4,4% maior do que o alcançado em 2021, quando as empresas do setor entraram na chamada fase de retomada. 

É neste panorama que Renatta Mendonça, fundadora da Nails2You – empresa que atua com venda de franquias e comércio de esmalterias e estética -, avalia de forma positiva o segmento do mercado de beleza voltado para a extensão de unhas no Brasil. Ela conta que desde que começou a atuar com o segmento no país, em 2011, o segmento não sofreu abalo por nenhuma das crises que o país enfrentou e continuou em forte expansão.

“Ao longo desses anos, observei que, com a ascensão das mulheres no mercado de trabalho, a procura por esses serviços aumentou”, relata Mendonça. “O alongamento das unhas representa praticidade para o dia a dia dessas mulheres que, por vezes, não têm tanto tempo de sobra para ficar horas em um salão de beleza”, completa.

A análise da empresária é corroborada por dados do GEM (Global Entrepreneurship Monitor) 2020, coletados com apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e do IBQP (Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade), que mostram que o Brasil tem cerca de 52 milhões de empresários.

Deste percentual, 30 milhões (48%) são mulheres, o que torna o país o sétimo com o maior número de empreendedoras. Paralelamente, uma pesquisa do Sebrae-SP demonstrou que, em média, o empreendedor paulista trabalha cerca de 9,3 horas por dia. Apesar disso, 45% dos participantes se queixam da falta de tempo para o negócio.

Busca por economia de tempo impulsiona fast gel

Mendonça explica que há uma série de técnicas no segmento de esmalterias, como as unhas de fibra de vidro, acrílicas, porcelanas, gel e com tips. “O fast gel, especificamente, chega ao Brasil com protocolo bem mais rápido do que qualquer técnica executada até agora pelas esmalterias e técnicas do país”.

Segundo a empresária, o fast gel tem ganhado ampla aderência porque une resistência e poupança de tempo, demandando apenas 30 minutos. A título de comparação, as demais técnicas demoram cerca de duas a três horas para serem realizadas. 

“O fast gel é um híbrido de sistemas de gel e acrílico que combina características de ambos. Trata-se de um produto resistente e flexível, apesar de conter acrílico na sua fórmula, dando naturalidade às unhas sem o uso de tips, cola ou qualquer tipo de lixamento”, explica.

Segundo a fundadora da Nails2You, outro diferencial do fast gel é que o seu tempo de manutenção pode durar até 30 dias. “Durante a manutenção, o cliente pode optar por novos formatos e, até mesmo, um novo comprimento, mantendo a durabilidade, a resistência e a naturalidade”, diz ela.

Para mais informações, basta acessar: www.nails2you.com.br

Confira outras notícias: