Investimento na formação de novos cientistas de dados é estratégico

Compartilhe este post

A formação de novos cientistas de dados é um assunto cada vez mais importante no Brasil, à medida que a demanda por profissionais qualificados em tecnologia e análise de dados continua a crescer em diversos setores da economia.

Segundo Roberto Oliveira – presidente da ABRACD (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIÊNCIA DE DADOS), muitas empresas e organizações estão buscando soluções baseadas em dados para melhorar seus processos, reduzir custos e aumentar a eficiência, tornando a ciência de dados uma área muito promissora.

Nesse contexto, o fomento à formação de novos profissionais nessa área é de suma importância, tanto para o mercado quanto para o desenvolvimento tecnológico e econômico do país. Um dos motivos que tornam o fomento à formação de cientistas de dados tão importante é a escassez de profissionais qualificados no mercado.

Um motivo que justifica o fomento à formação de cientistas de dados é o fato de que o país está passando por um processo de transformação digital em diversos setores, incluindo saúde, finanças, educação e indústria.

Essa transformação requer profissionais altamente qualificados em tecnologia e análise de dados, capazes de lidar com grandes volumes de informações e transformá-las em insights valiosos para as empresas. Além disso, o desenvolvimento de tecnologias como inteligência artificial, machine learning, internet das coisas e business intelligence torna ainda mais necessário o surgimento de novos profissionais capacitados.

Para fomentar a formação de novos cientistas de dados é importante investir em educação e incentivar os jovens a seguir carreiras em tecnologia e análise de dados, o portal da ABRACD segue com este objetivo e tem ajudado na alavancagem do assunto bem como na profissionalização dos jovens entrantes.

O governo brasileiro também tem lançado iniciativas para promover a formação de profissionais em áreas de alta demanda, incluindo a ciência de dados. Além disso, algumas empresas oferecem programas de formação e treinamento para jovens talentos em tecnologia, o que pode ajudar a impulsionar a formação de novos profissionais.

Um exemplo de projeto que tem investido na formação de novos cientistas de dados é o de uma grande varejista que, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), criou um programa de formação em ciência de dados para jovens talentos. O programa, chamado “LuizaLabs Academy”, tem como objetivo formar profissionais em ciência de dados para trabalhar em projetos de inovação na empresa. Essa iniciativa pode servir de inspiração para outras empresas que desejam investir na formação de novos talentos em tecnologia.

Confira outras notícias: