Previous
Next

Reserva da Mata Atlântica transforma áreas há 18 anos

Compartilhe este post

O Parque das Neblinas, reserva ambiental da Suzano gerida pelo Instituto Ecofuturo, foi inaugurado oficialmente há 18 anos, em outubro de 2004, mas sua história começa antes: criado após a empresa ter identificado, na década de 1990, o potencial do local para ser uma unidade de conservação.

Em duas décadas de atuação, o Instituto promoveu a transformação de uma antiga área degradada em uma das maiores reservas privadas de Mata Atlântica do país, além de ter tornado o local um grande “laboratório” para estratégias de restauração e conservação ambiental, com programas de educação ambiental, pesquisa científica, manejo sustentável, ecoturismo e envolvimento comunitário. Este último se dá tanto pela composição da equipe de colaboradores e monitores e das empresas que atendem na reserva, quanto por meio de iniciativas como o projeto Oficinas de Manejo, desenvolvida com proprietários do entorno da reserva, e o Meu Ambiente, programa de educação ambiental que já envolveu 8 mil alunos e formou mais de 300 educadores.

O Parque é hoje uma das Unidades de Conservação privadas no Brasil com o maior número de espécies registradas do bioma Mata Atlântica – são 1.330 espécies já registradas na área –, e protege também 530 nascentes, que dão origem ou contribuem para a formação dos principais rios da região, como o Itatinga.

“Por meio do Parque das Neblinas, o Ecofuturo busca fomentar a transformação, ação que vai muito além de mudanças no uso e ocupação do território, atuando também na transformação das pessoas que interagem conosco. Mais do que uma Unidade de Conservação, entendemos o Parque como uma ‘Unidade de Transformação’” diz Paulo Groke, Diretor Superintendente do Ecofuturo.

O Parque é o projeto de sustentabilidade físico mais longevo da Suzano e representa o pioneirismo da empresa em atuar pela conservação de áreas naturais. A reserva é um exemplo ações de Regeneração Natural Assistida: em 2022, foi destaque do WRI Brasil (sigla para World Resources Institute) no estudo “O papel da regeneração natural assistida para acelerar a restauração de florestas e paisagens”, que levantou e sistematizou 24 experiências práticas que adotaram esta técnica de restauração como parte da sua abordagem. Além disso, é reconhecida como Posto Avançado de Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo Programa Homem Biosfera da UNESCO.

Reconhecido pelo Programa Homem e Biosfera da UNESCO como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, o Parque das Neblinas é uma reserva ambiental da Suzano, gerida pelo Ecofuturo, com 7 mil hectares. No local, são desenvolvidas atividades de ecoturismo, pesquisa científica, educação ambiental, manejo e restauração florestal e participação comunitária. Para mais informações sobre a fauna e a flora presentes na área, na publicação A biodiversidade no Parque das Neblinas, disponível para download no site do Instituto.

Organização sem fins lucrativos, fundada em 1999 e mantida pela Suzano, o Instituto Ecofuturo contribui para transformar a sociedade por meio da conservação ambiental e promoção do conhecimento. Entre as principais iniciativas está a gestão do Parque das Neblinas, onde são desenvolvidas atividades de educação ambiental, pesquisa científica, ecoturismo, manejo e restauração florestal, e participação comunitária. Mais informações  sobre o Ecofuturo em ecofuturo.org.brfacebook.com/InstitutoEcofuturo, youtube.com/institutoecofuturo e instagram.com/ecofuturo

Mais informações sobre o Parque em http://www.ecofuturo.org.br/

Planin – Assessoria de Imprensa da Suzano   

Angélica Consiglio, Beatriz Imenes e equipe – www.planin.com 

Contato: Eduarda Lopes, Thallyta Nunes e Maíra Telles

[email protected] – Tel.: (11) 2138-8949

Confira outras notícias:

Geral

PMU contrata psiquiatra para Caps

A Prefeitura de Uberaba abriu Processo Seletivo Simplificado para o quadro de reservas de médico plantonista, especialista em Psiquiatria, para