Previous
Next

Acidez Urbana – Jorn. François Ramos

Compartilhe este post

Absurdo

Durante a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro, o gás de cozinha aumentou mais do dobro da inflação acumulada no período. Em algumas cidades brasileiras chegou a custar R$160. Em Uberaba alcançou a marca dos R$130 em seu último ano de mandato. Enquanto assegurava a satisfação do lucro dos investidores da Petrobrás, o governo federal não concedeu um único aumento real para o salário mínimo.

Então

Bolsonaro, em mais de uma oportunidade, disse que se o gás estava caro não era culpa do seu governo. O ex-presidente, em comentário feito a apoiadores na porta do Palácio do Planalto, chegou a dizer que as empresas revendedoras de gás de cozinha são “cartéis poderosíssimos” e que o valor dos botijões só irá diminuir com “fuzil na mão”. Mas se ele sabia da existência desta conduta criminosa no mercado, porque não tomou providências?

Cancelado

Justiça seja feita, o presidente Luís Inácio Lula da Silva não precisou mais que a caneta para reduzir o preço do gás. Com uma nova política para o setor, em menos de um ano de governo, o produto essencial já pode ser encontrado em Uberaba por R$80,00. Além disso, o mesmo feito é observado em relação aos combustíveis.

10 pila

A expectativa no meio do ano passado é que ao final do governo Bolsonaro a gasolina já estivesse custando R$10 o litro. Ao perceber o prejuízo que o preço do combustível poderia trazer para sua pretensão de se reeleger, Bolsonaro começou a colocar a culpa do elevado valor nos governadores dos estados e nos altos índices do ICMS incidentes sobre os derivados de petróleo.

Queda

Bolsonaro então, temendo por sua reeleição, agiu para cortar impostos estaduais e federais cobrados sobre gasolina, diesel e gás de cozinha. O preço caiu e em setembro de 2023, mês que antecedeu ao pleito eleitoral, Em Minas Gerais a gasolina tinha preço médio de R$ 5,61 por litro. Em Uberaba: R$5,89.

E agora

Vale lembrar que o ICMS varia nos estados e no Distrito Federal. Na média das regiões metropolitanas, a alíquota é de 14% no diesel e 29% para a gasolina. A redução, porém, foi claramente eleitoreira. A regra introduzida por Bolsonaro era transitória e valeria somente até 31 de dezembro de 2022. Com a eleição de Lula, o temor era que os preços voltassem a disparar nas bombas de combustíveis. Porém, mesmo com o retorno dos impostos, após quase um ano do governo, o preço se mantém praticamente o mesmo.

Comida

Não é apenas o preço dos combustíveis e do gás de cozinha que reflete positivamente no governo de Lula em relação a seu antecessor. Apesar das fake news espalhadas pelo bolsonarismo, como a de que a reforma tributária proposta pelo PT aumentaria o preço dos alimentos, o valor da cesta básica diminuiu em todas as regiões do país. Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) comprova que o valor médio dos alimentos considerados essenciais segue caindo. Entre os produtos de fácil percepção da redução em relação aos valores de 2023 está o leite, o óleo de soja, a carne e o feijão.

                  Foto: Reprodução/Facebook

Boa

Contrário ao governo passado, onde o único “benefício” que Uberaba recebeu do presidente Bolsonaro foi o acirramento de uma guerra ideológica vazia e sem propósito, que não o eleitoreiro, Uberaba voltou a receber atenção do Governo Federal. Verbas para a habitação, saúde e transportes já foram confirmadas. Inclusive, recursos do novo PAC de Lula podem, em breve, viabilizar a construção de cinco novas Unidades Básicas de Saúde (UBS) na cidade.

Tô aqui

No último final de semana o deputado federal André Janones (Avante) conversou com lideranças políticas locais e confirmou a disposição de montar um grupo político de centro-esquerda na cidade. Segundo mais votado em Uberaba em 2018 (11.465 votos), Janones levou 6.081 votos do município em 2022, o que com certeza contribuiu para inviabilizar a reeleição de Franco Cartafina e deixou a Terra do Zebu sem um único representante em Brasília.

Amigo?

No papo com seus aliados, André Janones garantiu que ele e seu grupo participarão de forma efetiva das eleições municipais de Uberaba por ter “um dever, uma vez que tem responsabilidade com o município”. Podia aproveitar a empolgação e destinar emendas parlamentares para a cidade, afinal, nenhuma relação política sobrevive apenas de amizade.

Desinformado

Janones, mostrou-se desinformado sobre a realidade política local ao afirmar que Uberaba não tem um vereador de esquerda desde 2008. São considerados de esquerda os progressistas, sociais-liberais, ambientalistas, social-democratas, democrático-socialistas, libertários socialistas, secularistas, socialistas, comunistas e anarquistas. Neste sentido, o vereador Paulo César Soares, hoje no PMN, mas com filiação certa ao PCdoB na “janela partidária”, e que foi o maior cabo eleitoral de Lula (PT) no parlamento municipal em 2022, resta credenciado.

                     Foto: Rodrigo Garcia/CMU

É sério?

Enquanto o cidadão que ganha mais de dois salários mínimos é afastado do direito de acesso à justiça gratuita por ser considerado alguém que tem condições de arcar com os custos de um processo e honorários do advogado, juízes seguem se considerando mal remunerados. Mesmo com um salário inicial médio de R$ 31.672,00, relatório preliminar do ‘Censo do Poder Judiciário 2023′ do CNJ mostrou que 73% dos magistrados brasileiros acham que seus salários são insuficientes.

Festa

Para driblar a “crise financeira” que motiva a insatisfação dos magistrados, o Conselho da Justiça Federal (CJF) aprovou uma resolução que concede aos juízes federais até 10 folgas por mês por conta de “atividades administrativas ou processuais extraordinárias”, mas caso o juiz não queira tirar os “dias de folga”, poderá optar por receber em dinheiro, no valor que pode chegar até R$11 mil por mês. E o povo? Existe só pra pagar a conta enquanto os processos se arrastam no Judiciário.

Hein?!

Quem não se lembra do discurso que atribuía a culpa pelo atraso dos servidores públicos de Minas Gerais ao PT de Pimentel. Na última eleição, Zema (NOVO) disse ter colocado o estado nos eixos, as remunerações em dia e recuperado a saúde financeira, o que fez graças à uma gestão comprometida com a eficiência e a moralidade pública. Agora, segundo as projeções do governo estadual os salários podem voltar a atrasar já a partir de fevereiro caso a Assembleia Legislativa rejeite a adesão de Minas ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Logo, “se der ruim”, desta vez a culpa será dos deputados.

Frase

“O sistema não teme o pobre que passa fome, teme o pobre que sabe pensar”.

(Pedro Demo)

Confira outras notícias: