Previous
Next

Codau amplia fiscalização de captações irregulares

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A grande oscilação de vazão do rio Uberaba neste período de estiagem, verificada nas medições eletrônicas, variando mais de 40% em menos de 24 horas, está se repetindo com intensidade nos últimos 15 dias. A situação é de extrema preocupação para a direção da Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas (Codau), que intensificou as fiscalizações na bacia do rio, acima da barragem de captação de água.

As primeiras ações da Codau foram realizadas em alguns pontos do rio Uberaba com a localização de duas barragens e um pivô de irrigação. O relatório com fotos e geolocalização foi entregue para o MPMG e à Polícia Ambiental, que são os órgãos ambientais adequados para as verificações de outorgas e licenciamentos ambientais.

“Como não houve uma estabilidade da vazão do rio Uberaba, esta semana ampliamos as nossas fiscalizações para o córrego Saudade, o afluente que recebe a transposição do rio Claro. Queremos saber se está havendo retirada ilegal da água. Não há outro motivo para a oscilação negativa do rio Uberaba. Não podemos perder nenhum volume para o abastecimento público, que é prioridade neste momento”, assegurou o presidente da Codau, José Waldir de Sousa Filho.

A Codau está trabalhando com a fiscalização de drone, registrando em fotos os barramentos encontrados e captações para irrigação com as devidas localizações. Os técnicos também percorrerão afluentes que representam grandes contribuições para o rio Uberaba, como o córrego dos Pintos, Alegria e São Pedro.

Os relatórios emitidos serão entregues ao Ministério Público. A assessoria jurídica da Companhia também vai alinhar outras ações com o MPMG para enfrentar a situação.

Confira outras notícias: