Codau discute crise hídrica com Sociedade Civil Organizada

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Municipal, por meio da Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento a Ações Urbanas (Codau), prossegue os diálogos com a sociedade para alertar sobre a iminente crise hídrica esperada para este ano. Nesta semana, a discussão foi ampliada para os representantes da Sociedade Civil Organizada (SCO), por meio da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg).

A informação principal é que o estresse hídrico do rio Uberaba já se apresenta há pelo menos dois meses com forte incidência na redução de vazão. Institutos de meteorologia vêm relatando que entre dezembro de 2020 e maio de 2021, cidades do Sudeste receberam 400 milímetros de chuva a menos do que o normal. “Com este cenário, é possível que na próxima semana já tenhamos que acionar o Sistema de Transposição de Água do rio Claro, a fim de aumentar a vazão do rio Uberaba. Estamos lidando com total transparência sobre este assunto”, ressaltou o presidente da Companhia, José Waldir de Sousa Filho.

Ele também deu explicações sobre obras e ações para enfrentamento da seca, entre elas a represa Prainha e os encaminhamentos que a direção deu para a contratação da revisão do projeto da barragem. A expectativa é que, após os ajustes necessários, a obra seja retomada. O dirigente da Codau e o diretor de Desenvolvimento e Saneamento, Paulo José Stival Coelho, falaram para um público de cerca de 30 integrantes, entre eles representantes da Aciu, OAB, Polícia Militar, Fiemg, Sicoob, Sesc, Ulmur, Conv. Bureau, Adesg, Sindicomércio, UFTM, IEATM, Unimed, Sinhores, Grupo JM, Alta Genetics, Sebrae, Cigra, AMO, Sindicato Rural, Uniube, Sindpan, Credileite, Sindcont e Rotary.

“Estamos unidos para trabalhar em prol da comunidade, lembrando que somos uma instituição totalmente apartidária. O encontro foi de enorme valia. Estamos vivendo um momento de ter união em todos os sentidos para alcançarmos o sucesso. Unindo forças buscaremos o de melhor para a sociedade”, observou o delegado Regional da Adesg, Antônio José Bessa Ferreira.

Confira outras notícias: