Previous
Next

Codau intensifica fiscalizações de captações irregulares e aciona o 2º motor a diesel na transposição do rio Claro

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas (Codau) está intensificando as fiscalizações de captações irregulares no rio Uberaba e seus afluentes, devido à queda anormal na vazão do rio Uberaba nos últimos dias.

As medições eletrônicas apontam uma variação de mais de 30% da vazão, nos últimos sete dias, inclusive com uma variação de nível de água no rio de 20cm no mesmo período.

A Codau vem monitorando a vazão constantemente e nesta quinta-feira (9) estava em 1.370 l/s, isso em valor real medido. A situação é de extrema preocupação, tanto que nesta quinta-feira (9) foi acionado o segundo motor a diesel na transposição do rio Claro, com objetivo de aumentar a vazão na captação de água do rio Uberaba. Agora são dois motores elétricos e dois a diesel que estão em funcionamento. A Codau ainda tem um terceiro motor, a diesel, que está de reserva para qualquer eventualidade.

A Companhia registrou um aumento no consumo de água de mais 11% no mês de agosto em relação a julho, o que vem se tornando uma constante neste período de crise hídrica, que afeta principalmente a região sudeste do País.

A direção da Codau tem alertado constantemente para que a população economize o máximo de água possível. A Companhia orienta aos consumidores que controlem suas reservas das caixas d’água domésticas.

“A semana começou com uma nova queda na vazão do rio Uberaba e por isso as fiscalizações para detectar captações irregulares foram intensificadas nos rios Uberaba e Claro e em todos os seus afluentes. Estamos em busca de retirada ilegal da água, pois não há outro motivo para a oscilação negativa do rio Uberaba. Não podemos perder nenhum volume para o abastecimento público, que é prioridade neste momento”, lembrou o presidente da Codau, José Waldir de Sousa Filho.

A Codau vem utilizando um drone na fiscalização, registrando em fotos os barramentos encontrados e captações com as devidas localizações. Os técnicos também percorrem os afluentes que representam grandes contribuições para o rio Uberaba.

Os relatórios emitidos estão sendo entregues ao Ministério Público. A assessoria jurídica da Codau também tem alinhado outras ações com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) para enfrentar essa difícil situação.

Confira outras notícias: