Coluna Túlio Reis

Compartilhe este post

Marco Túlio Oliveira Reis
[email protected]
Jornalista MTE/MG n.º 16.609

Cidade de Deus
Antes de abordar o tema do momento – violência nas escolas – devo alertar para a violência em sua plenitude. Violência contra a mulher, contra a comunidade LGBTQIA+, povo preto, violência sexual, violência contra o povo em situação de rua, enfim, todas as outras formas de truculência contra os mais frágeis. Para pôr fim a este descontrole social, o Estado tem que se reivindicar acolhedor e assumir seu papel, os espaços públicos têm que ser ocupados pela sociedade, as políticas públicas têm que alcançar a maioria da população em suas necessidades. Este sim é o antídoto para a contenção da violência.

Fake News
Alunos, pais e escolas de Uberaba em polvorosa com as ameaças (abstratas) de violência que trafegam nas redes sociais. A maioria delas trata-se de vídeos de baixa qualidade, mostrando adolescentes juntando precário arsenal para uma guerra imaginária. Facas, talheres, canivetes e outros artefatos do gênero. Na verdade, esses vídeos bizarros são verdadeira palhaçada, contudo conseguiram espalhar o terror e medo na sociedade.

Ação imediata
As autoridades não prevaricaram, na segunda-feira, mal o dia amanhecia, ainda que não seja função imediata do município, a prefeita Elisa Araújo (SD) já se reunia com membros do seu governo, polícias, bombeiros e assessores. Na pauta as ameaças de violência na comunidade escolar. Medidas foram prontamente tomadas tais como intensificação do policiamento pela Guarda Municipal nas escolas. Foi determinado ainda, à sua equipe, ações de inteligência, controle e a elaboração de um plano abrangente para enfrentamento da situação.

Antenado
O vereador e policial civil Ismar Marão (PSD) totalmente envolvido nesta tarefa, desde o primeiro momento participando e contribuindo com a mobilização em defesa da segurança pública. Segundo o vereador, a polícia civil constituiu uma força tarefa específica para investigar as ações, “uma equipe foi designada para monitorar e investigar as redes sociais, de onde partem as fake News e em breve teremos resultados” afirmou.

Lan house
Segundo o vereador, os propagadores de fake News e outros crimes cibernéticos costumeiramente utilizam-se das Lans Houses para suas ações delituosas. Visando dificultar a vida desses criminosos, o vereador protocolizou na Câmara Municipal, projeto de lei que pretende obrigar estes estabelecimentos, a cadastrarem os usuários e monitorarem a utilização de seus equipamentos. “Encontrado material suspeito, imediatamente o proprietário deve acionar as autoridades policiais” conclui o vereador.

Garantia da segurança
A Polícia Militar respondeu prontamente às ameaças de violência contra as instituições de ensino. Foi desencadeada uma operação ostensiva envolvendo os dois batalhões de Uberaba, para proteção do ambiente escolar. Empregando um efetivo considerável a PM tem por finalidade garantir um ambiente seguro para profissionais, estudantes e familiares do sistema de educação.

Solidariedade
Diz a literatura, salvo engano o cronista e teatrólogo carioca e tricolor Nelson Rodrigues, que “o mineiro só é solidário no câncer”. Óbvio que há um exagero e acidez abusiva nesta afirmação, entretanto, com o terror tomando conta da sociedade, todas as instituições de segurança, inteligência e política local, Ministério Público, Judiciário, Conselho da Criança e Adolescente, além da comunidade escolar se juntaram em verdadeira sinergia. Cada um fazendo o que lhe compete, agindo solidariamente, de maneira a neutralizar a hipótese de qualquer ação violenta envolvendo escolas no município.

Rede privada
Face estas ameaças de violência, a rede privada de educação não perdeu tempo e desencadeou uma série de medidas efetivas para prevenir este tipo de ocorrência. Controle de entrada e saída dos prédios, contratação de seguranças e orientação de professores e servidores está entre as condutas adotadas. Na escola Apoio, por exemplo, foi criado um Comitê de Segurança composto por pais de alunos vinculados às áreas do direito e segurança para contribuir com ideias, sugestões e iniciativas.

Covardia
O Brasil esteve nos últimos 4 anos. sob um governo que cultuava a violência e o desprezo pelos valores humanos. A Sociedade foi contaminada pelo exemplo de ódio e desrespeito ao diferente emanado pelo ex-presidente da República. As atitudes beligerantes e agressivas, destituídas de compaixão, empatia ou respeito praticadas pelo ex-chefe do Executivo impregnaram-se em parte da sociedade. Esta onda de violência em suas mais variadas formas, racismo, violência contra a mulher, e também nas escolas é transparente em seu propósito: aniquilar o mais frágil.

Herança maldita
A verdadeira herança maldita do governo anterior é o culto a violência como forma de resolução de todo e qualquer conflito. Estes discursos eleitoreiros, que têm por finalidade justificarem a incapacidade e ausência de coragem necessárias para bem governar, são retóricas populistas, que não têm lugar neste momento da história. Não me incomodo se a preferência eleitoral de uns e outros sente-se ofendida – chega de simplificar e justificar as divergências – seja o que quiser ser, entretanto, seja pela reconstrução da CIVILIDADE, tarefa primordial de toda a sociedade.

Confira outras notícias: