Coordenadoria da Diversidade trabalha por políticas públicas para a comunidade LGBTQIA+

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Fundação Cultural de Uberaba, por meio da Coordenadoria da Diversidade, organizou um cadastro para conhecer a população LGBTQIA+ em Uberaba e entender suas demandas. A pesquisa está disponível em bit.ly/lgbtura e foi lançada nesta segunda-feira (28), no Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.

O formulário cadastra informações como nome, idade, etnia, sexualidade, identidade de gênero, apoio familiar, LGBTQIA+fobia, grau de escolaridade, fonte de renda, empreendedorismo, entre outros. Todos os dados são sigilosos.

O objetivo é estudar e desenvolver políticas públicas específicas para cada letra da sigla (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, transgêneros, travestis, queers, intersexo, assexuais e demais possibilidades de sexualidade e identificação de gênero).

“Precisamos saber quem é o uberabense LGBTQIA+. Precisamos de um parâmetro para poder trabalhar e saber até aonde podemos chegar. Há uma infinidade de expressões da diversidade e temos que trabalhar cada uma de forma diferente”, afirmou o coordenador Vinícius Andrade Martins (Vinisim).

Segundo Vinícius, é necessário representatividade para tantas pessoas diferentes e, para isso, a Coordenadoria precisa trabalhar com informação e dados. “Além do formulário, também vamos levantar junto às secretarias municipais o que já foi feito anteriormente voltado ao universo LGBTQIA+”, pontuou.

Há, ainda, a proposta de fazer um dia para palestras sobre questões de saúde, direitos previdenciários e trabalhistas e incentivo ao empreendedorismo, bem como a festa e os desfiles, relacionados à Parada da Diversidade em Uberaba.

Confira outras notícias: