Previous
Next
Previous
Next

Forças de segurança pública de Minas decidem entrar em paralisação pela recomposição salarial

Compartilhe este post

Após manifestação realizada na manhã desta segunda-feira (21), agentes da segurança pública, em votação aberta, decidiram entrar em paralisação até que o governador Romeu Zema envie projeto de recomposição salarial à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Em Assembleia realizada em frente à ALMG, as polícias Civil, Militar, Penal e o Corpo de Bombeiros decidiram pela paralisação.

A mensagem passada à Polícia Militar é de aquartelamento imediato.

Policiais Civis citaram paralisação de serviços como emissão de documentos pessoais e para automóveis.

A decisão foi amplamente apoiada pelos presentes, que entoaram cantos como “se o Zema não pagar, a polícia vai parar”.

Wladmir Dantas, vice-presidente do Sindicato dos Policiais Penais de MG, disse que, no caso da polícia penal, o setor jurídico do sindicato avaliará as restrições legais para determinar os próximos passos e impactos no funcionamento dos presídios do Estado.

Ainda não há detalhes sobre como será realizada essa paralisação nas demais corporações.

Em nota, o Corpo de Bombeiros afirmou que reconhece o movimento como legítimo e respeita a liberdade de manifestação. 

Fonte: www.hojeemdia.com.br

Confira outras notícias: