Mãe de criança é presa ao ameaçar enfermeira no Hospital da Criança

Compartilhe este post

Foto: Divulgação
Hospital da Criança em Uberaba está sendo local de várias ocorrências policiais

Mulher é presa ao ameaçar enfermeira em hospital no Hospital da Criança em Uberaba. A suspeita foi contida por policiais militares no local.
Segundo informações apuradas pela Folha Uberaba, o fato aconteceu no Hospital da Criança na rua Doutor Lauro Borges na área central da cidade na noite de ontem (07), onde uma enfermeira acionou os militares e relatou que estava sendo ameaçada de morte pela mãe de um paciente. .Uma equipe da Polícia Militar conversou com a vítima, e ela relatou que a mãe de um menino de 11 anos já tinha comparecido no dia anterior com filho relatando que ele estava com problema respiratórios. No dia a criança foi atendida e liberada, mas na noite de ontem ela retornou à unidade relatando que o menino estava com os mesmos sintomas. A criança foi atendida e a médica prescreveu uma medicação para ansiedade. Neste momento, a mãe ficou exaltada e começou ameaçar a enfermeira de morte falando, que iria descobrir o endereço da vítima, seguí-la e acabar com a vida dela. Em seguida segundo a vítima, a mulher invadiu o consultório e partiu para cima dela que se escondeu atrás da atrás da mesa da médica e pegou um grampeador para se defender. Os policiais militares foram ao local e conversaram com a suspeita sobre a situação. Eles pediram os dados pessoais para registrar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), mas a mulher não quis repassar. Ela foi cientificada sobre a situação de desobediência e também pelo crime de ameaça recebendo voz de prisão. Ela se exaltou mais ainda, mas foi contida pelos policiais militares e uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM), deu apoio aos policiais contendo os familiares da suspeita que tentavam evitar a prisão. A suspeita de ameaça foi levada até a delegacia e apresentada ao delegado de plantão.

NOTA HOSPITAL DA CRIANÇA:

“ Mãe chegou com a criança de 11 anos, abordou a médica, dizendo que seu filho estava com falta de ar. Médica avaliou a criança, onde os parâmetros de sinais vitais estavam dentro da normalidade. Médica pede que a mãe aguarde o atendimento respeitando a fila de espera, pois não havia indicação de passar na frente de outras crianças que estavam RESPEITANDO A FILA DE ESPERA, POIS esperando. Mãe abordou a enfermeira e passou a agredi-la verbalmente e perdeu o controle. Foi acionada a Polícia e os fatos aconteceram conforme todos já sabem. A polícia teve que contê-la. Lamentamos profundamente o acontecido”.

NOTA DA POLÍCIA MILITAR:

” O Comando do 4º BPM informa que a PMMG foi acionada para comparecer no local da ocorrência, onde funcionárias do estabelecimento hospitalar estariam sendo ameaçadas de morte e impedidas de exercer suas atividades. Conforme registro policial, a autora das ameaças estivera no local no dia anterior, quando seu filho fora assistidos e voltara na data de ontem quando teria ameaçado de morte as funcionárias do local. Tratando-se de um crime de menor potencial ofensivo, foi oportunizada à conduzida a assinatura do Termo de Circunstanciado de Ocorrência, o que evitaria sua prisão e condução. A conduzida recusou-se a fornecer os dados de identificação ou mesmo assinar o Termo de Compromisso, por força de lei, nesta situação, fora determinada sua apresentação na delegacia local, porém resistiu ao cumprimento da ordem, tendo sido necessários o uso de força física, técnicas de imobilização e algemação para conter sua resistência, agressividade e evitar o agravamento da ocorrência, visto que familiares da conduzida tentavam fazer seu arrebatamento”.

Confira outras notícias: