Previous
Next
Previous
Next

Meio ambiente realiza estudo para reestruturação do Parque Jacarandá 

Compartilhe este post

Após minuciosos estudos e projetos, bem como avaliação do bem-estar dos animais e novos paradigmas da causa animal, técnicos da Secretaria do Meio Ambiente avaliaram que o Zoológico de Uberaba encontra-se em área muito urbanizada, o que aumenta o estresse dos animais em função do impacto de vizinhança. Diante disso, o Governo Municipal optou pela transformação da área em um Parque Municipal. A informação é do secretário adjunto da Semam, Vinícius Arcanjo da Silva.

Nos próximos meses, deverão ser realizados projetos para reestruturação do local, para que a área possa ser reaberta à população. Nos últimos dois anos, o Parque ficou fechado para visitação, em função dos decretos de prevenção à Covid-19, e também para evitar o estresse causado aos animais pela movimentação de pessoas no espaço. De acordo com o biólogo da Semam, Paulo César Franco – o PC, todo manejo e cuidado com os animais nunca deixaram de acontecer, e esse período sem movimentação foi muito positivo para os animais, que apresentaram maior qualidade de vida sem a visitação pública.

Cumprindo um Termo de Ajustamento de Conduta da Prefeitura de Uberaba com o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, a Semam tem se organizado para a transferência da maior parte dos animais do plantel,  mas é possível que alguns deles, em função da idade avançada, permaneçam no Parque até o fim de suas vidas. Neste caso, os recintos que ocupam serão objeto de adequações.

Dentro dos manejos de transferência, aconteceu na madrugada da última quinta-feira (24) a translocação de duas onças pardas (suçuaranas) e uma irara (parente da lontra), levadas para o Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Parque da Bica), em João Pessoa (PB).

Segundo o chefe da Seção de Gestão de Zoológico e Parques, Rick Max Aramaki, , a construção e aquisição dos materiais das gaiolas para levar os espécimes, realizadas pela Secretaria de Meio Ambiente, seguiram todos os parâmetros e normas para o transporte de animais silvestres. A ação iniciou-se em Uberaba/MG, com o apoio do Hospital Veterinário da Universidade de Uberaba (HVU). Os animais foram sedados e transferidos para Uberlândia por via terrestre. Todo esse transporte foi acompanhado por biólogo, médicos veterinários, equipe técnica da Semam, com apoio da Guarda Municipal de Uberaba.  Em Uberlândia, os animais foram embarcados em avião comercial, da companhia Gol Linhas Aéreas, com escala em São Paulo, onde havia um veterinário do Zoológico Municipal de São Bernardo do Campo para prestar assistência  e monitorar as condições dos animais. Em seguida, embarcaram com destino à Paraíba, onde foram recepcionados pela equipe técnica do Parque da Bica.

Atualmente, ainda existe no Parque Municipal do Jacarandá um veado catingueiro, uma jaguatirica, uma tartaruga-da-amazônia, cinco cágados-de-barbicha, cinco cágados-tigres-d´água, um macaco bugio e dois macacos-prego.

Porém, ainda não há nenhuma definição sobre a destinação do restante do plantel, o que depende de tratativas que envolvem os interessados e os órgãos ambientais competentes, seguindo os trâmites legais.
Vale ressaltar que todos os animais pertencentes ao plantel do Parque Municipal do Jacarandá estão em boas condições de saúde, recebendo toda a assistência necessária diariamente.

Confira outras notícias: