Previous
Next

Plano de Arborização tem recursos garantidos para licitação em janeiro

Compartilhe este post

Imagem ilustrativa

Uma das “meninas dos olhos” do atual Governo Municipal é o Plano de Arborização Urbana. O Termo de Referência está pronto, aprovado no Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam) e os recursos, da ordem de R$ 300 mil, estão garantidos junto ao Fundo Municipal. O edital de licitação está sendo preparado pela Secretaria de Administração para ser publicado no início de 2022.

O secretário de Meio Ambiente e de Planejamento, Carlos Delfino, explica que a empresa a ser contratada vai dar a diretriz de como será o processo de arborização da cidade, de quem é a responsabilidade por essas árvores, os procedimento de poda, quais as vias onde esses indivíduos arbóreos precisam ser substituídos e de que forma isso vai ocorrer, que espécies serão plantadas adequadamente, quais as distâncias entre as árvores e as esquinas, semáforos, etc. A expectativa é de que todo o processo dure cerca de 180 dias.

De acordo com o secretário adjunto de Meio Ambiente, Vinícius Arcanjo, para colocar em prática esse Plano é fundamental o trabalho do Departamento de Paisagismo e Horto Florestal, que, em 2021, realizou ampla reestruturação no Viveiro Municipal. Vale lembrar que esse ano foram desenvolvidos na Semam projetos inovadores como o “Sementes do Amanhã” com a colaboração do pessoal da varrição social do Programa “Todos por Uberaba” que, após receberem treinamento dos técnicos, recolhem sementes de espécies específicas pela cidade. Atualmente, são produzidas mais de 60 mil no horto. “A meta é de chegar a produção em 300 mil nos próximos anos”, salienta.

Com a mudança de conceito, separando arborização urbana e jardinagem, a Semam realizou paisagismo em mais de 100 pontos na cidade com plantio de árvores e manutenções de jardins, o caminhão pipa foi reformado e a área de produção de mudas ampliada. Elas já foram usadas, por exemplo, no Uberabão, Praça Rui Barbosa, diversas rotatórias, avenidas e canteiros centrais.

De acordo com o superintendente de Planejamento Urbano da Secretaria de Planejamento, Luiz Mário Molinar Júnior, a prefeita Elisa Araújo solicitou que fosse feito um projeto para transformar o espaço do Horto num parque, com Área de Preservação Permanente, reflorestamento, atividades físicas, tornando aquele um espaço de lazer e convivência comunitária. Para tanto, já está sendo buscada uma nova área para abrigar a oficina e garagem onde ficam os caminhões e tratores da Secretaria de Serviços Urbanos e Obras e Secretaria do Agronegócio, bem como o posto de combustível que abastece a frota municipal. “Não tem condição de fazer um horto e um viveiro ao lado de uma fábrica de asfalto ou de um posto de gasolina. Além do mais, aquela é uma região muito carente de lazer. Portanto, isso vem beneficiar de sobremaneira aquela comunidade”, conclui.

Confira outras notícias: