Previous
Next

PMU e instituições parceiras lançam banco de germoplasma de pitaia de Uberaba

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com apoio do Governo Municipal, a Associação Brasileira de Produtores de Pitaia (Abrappitaia) e o Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM) promovem nesta quarta-feira, dia 15, às 10h, no anfiteatro do Centro de Educação e Tecnologia Ambiental (Ceta) – Parque das Barrigudas, o lançamento oficial do Banco Germoplasma de Pitaia de Uberaba.

As atividades vão começar às 9h30, com a visita da prefeita Elisa Araújo e do secretário do Agronegócio, José Geraldo Borges Celani, ao IFTM para conhecer o banco de germoplasma de pitaia. Ele foi doado ao campus Uberaba, recentemente, pela direção da Abrappitaia. O banco é composto de plantas vivas, com mais de 100 espécies, resultado de cerca de 15 anos de pesquisa da entidade.

Posteriormente, às 10h, no Ceta, acontecerá a solenidade oficial, com transmissão pelo canal YouTube. Participarão do ato a prefeita Elisa Araújo, o presidente da Abrappitaia – Sebastião Almeida, o professor Eduardo Bucsan – titular das disciplinas de Solo e Olericultura do IFTM e o titular da Sagri, José Geraldo Celani, além do pesquisador da Embrapa/Brasília, Fábio Faleiros e a professora Leila Pio – da Universidade Federal de Lavras. Estes dois últimos de forma remota.

O evento, salientou Sebastião Almeida, será fundamental para solidificar esta parceria entre IFTM, Prefeitura de Uberaba e a associação, juntamente como a Universidade de Lavras e Embrapa, no sentindo de dar prosseguimento a este intercâmbio de tecnologia sobre a pitaia e os respectivos melhoramentos genéticos. O dirigente ressaltou que a pitaia é utilizada como alimento in natura ou processada na fabricação de sucos e sorvetes, além de ser usada no combate de doenças como o câncer.

A disposição do Governo Municipal, ressaltou Celani, é de disseminar ao máximo a cultura da pitaia em Uberaba e região. “Hoje, já temos diversos produtores no Município. A nossa ideia é de incentivar o plantio de pitaia entre os pequenos produtores da Agricultura Familiar. Afinal, os tratos com a planta são simples, sendo o estaleiro de madeira a maior exigência”, enfatizou.

A pitaia é uma planta de cultura perene, com produção ao longo de 15 anos, sendo a colheita entre os meses de dezembro e maio. Ela é originária das Américas, com maior concentração de plantas nativas na Costa Rica e Guatemala (América Central).

Confira outras notícias: