Procon de Uberaba fiscaliza postos de combustíveis na operação Petróleo Real

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Operação faz parte de mobilização nacional coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública
O Procon de Uberaba apresentou os resultados da operação Petróleo Real, de fiscalização e combate a fraudes nos postos de gasolina. Dos três postos vistoriados, minuciosamente, na cidade, dois foram autuados. A ação foi realizada nesta quinta-feira (8), em todos os estados da federação, exceto Maranhão, onde já há avançado processo de investigação no setor.

As vistorias verificaram a qualidade do combustível, a validade dos produtos, a aferição das bombas de abastecimento, a transparência da composição dos preços ao consumidor e outras infrações administrativas e criminais. A operação é inédita e coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) e da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

A Petróleo Real segue o decreto nº 10.634 de 22 de fevereiro de 2021, que dispõe sobre o direito de os consumidores receberem informações corretas, claras, precisas, ostensivas e legíveis sobre os preços dos combustíveis em território nacional. O decreto tem contribuições do Ministério de Minas e Energia (MME), da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), além do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo o chefe da Seção de Fiscalização e Acompanhamento de Preço do Procon Uberaba, Humberto Raphael de Souza, os dois postos autuados estavam com 15 bombas irregulares, devido a vazamentos ou à quantidade de combustível ser menor do que a registrada. Oito bombas foram interditadas. Também foram verificadas as informações sobre as bandeiras dos postos e posicionamento de placas.

“Mesmo com apoio do Ministério Público e do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) em Uberaba, é um trabalho que demanda tempo, pois cada bomba conta com dois bicos e precisamos verificar vários itens, como a quantidade de combustíveis que sai da bomba, a qualidade, entre outros”, ressaltou Humberto.

Participaram da vistoria Procons estaduais e municipais, Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), Receita Federal (RF), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Guardas Civis Municipais (GCMs) e Secretarias de Segurança Pública das Unidades Federativas (SSPs).

São de responsabilidade da ANP, Inmetro e Procon o controle e fiscalização. As polícias assumem o trabalho de repressão de práticas abusivas e criminais, protegendo a economia e o direito dos consumidores.

Pesquisa de preço – A Fundação Procon Uberaba ainda realizou nova pesquisa de preços de combustíveis nesta quinta-feira (8), comparando os valores mínimos, médios e máximos encontrados nos 59 postos na área urbana e sete postos localizados em rodovias do Município. A pesquisa é realizada semanalmente, sendo as informações disponibilizadas na página do Procon, no site do Governo Municipal de Uberaba, e encaminhadas sempre para o Ministério Público.

A Fundação Procon ressaltou que, conforme a Constituição Federal consagra, entre os princípios gerais da atividade econômica estão o princípio da livre concorrência e os preços não são tabelados. Isso quer dizer que o Procon não regula o preço do combustível ou gás. Ao Procon Uberaba cabe a fiscalização dos postos de combustíveis no tocante às infrações relacionadas à falta de informações, emissão de documentos fiscais, prazo de validade dos produtos, licença ambiental, certificado de registro na ANP, LMC, procedência dos combustíveis, entre outros.

Confira outras notícias: