Sagri treina técnicos para cadastro de produtores e empresas ao Selo da Agricultura Familiar

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Secretaria do Agronegócio (Sagri), por meio da Secretaria Nacional da Agricultura Familiar e Cooperativismo, promoveu, neste mês, treinamento aos agrônomos e zootecnistas da pasta para cadastramento de interessados no Selo da Agricultura Familiar no município.

O treinamento, na modalidade on-line, foi conduzido pela coordenadora de Acesso a Mercados Privados da Secretaria Nacional da Agricultura Familiar, Mônica Souza. Participaram todos os zootecnistas e agrônomos da Sagri, além do chefe da Seção de Desenvolvimento Rural, Matheus Oliveira, e o diretor de Produção Agropecuária, Raoni Terra.

Na explanação, a técnica fez uma explicação detalhada de como o interessado tem acesso ao Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf). De acordo com ela, o selo se destina aos produtores da Agricultura Familiar, de maneira individual ou por meio de cooperativas e associações, com Declaração de Aptidão ao Pronaf em dia, portanto, ativo, e as empresas adquirentes dos produtos dos agricultores familiares. Mônica destacou a existência de sete selos diversos, como: Senaf, Senaf-mulher, Senaf-juventude, Quilombola, Indígena, Sociobiodiversidade e Senaf – empresas.

A solicitação do selo, ressaltou a coordenadora, é bem simples. “Basta a pessoa acessar a plataforma Vitrine da Agricultura Familiar e preencher os dados indicados. Pela ferramenta, o interessado acompanha a tramitação do processo, sendo que a aprovação e emissão do selo acontecem, em média, em até 30 dias”, relatou.

Segundo Raoni Terra, após esta capacitação, os técnicos da Secretaria do Agronegócio ainda vão participar de palestra sobre Cooperativismo e Associativismo, para aprofundar no assunto. “De qualquer maneira eles já estão aptos a orientar os pequenos produtores, assim como os empresários e cooperativas, a dar entrada no pedido para obtenção do Selo da Agricultura Familiar. Basta o interessado procurar a Sagri, como polo de auxílio ao cadastro do Senaf, com a devida documentação”, realçou.

Para o secretário do Agronegócio, José Geraldo Borges Celani, o selo é de fundamental importância para os agricultores familiares, que passam a ter um comprovante da origem de seus produtos, o que agrega valores aos mesmos. Já para os empresários, Celani entende que a medida é um meio de valorizar os pequenos produtores, além de funcionar como marketing de quem apoia e incentiva os produtos oriundos da Agricultura Familiar no Brasil.

Confira outras notícias: