Secretaria de Saúde orienta equipe sobre notificação de hepatite em crianças

Compartilhe este post

O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Saúde (SMS), vem promovendo, junto à equipe de epidemiologia, tratativas para ações preventivas a possíveis suspeitas diagnósticas de hepatites, ação que ocorre desde o início do mês de maio, quando a Pasta recebeu dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS)-MG a respeito do tema. A SMS também oficiou os prestadores locais de serviços ao SUS sobre a necessidade urgente da notificação, investigação e fluxo laboratorial de casos prováveis de hepatite aguda de etiologia desconhecida em crianças e adolescentes.

A orientação é fundamentada na Nota Técnica 13/2022, emitida pela Coordenação-Geral de Emergências em Saúde Pública, subordinada à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (MS). Nesta segunda-feira (23), técnicos da SMS, liderados pela secretária adjunta da Pasta, Valdilene Rocha Costa Alves, tiveram encontro com prestadores que atendem a crianças e adolescentes, quando o assunto foi abordado. No momento, a Saúde Municipal finaliza documentos que darão suporte e agilidade ao protocolo de notificação dos casos diagnosticados.

“A prioridade das autoridades em saúde é determinar a etiologia dos eventuais casos para refinar ainda mais as ações de prevenção e controle. A OMS estimula os países a identificar, investigar e comunicar casos potenciais que se enquadrem nessa definição de caso. Por isso, estão sendo refinados neste momento os nossos protocolos de notificação, seguindo os parâmetros definidos pelo Ministério da Saúde”, informou a chefe do Departamento de Epidemiologia da SMS, Larissa Bandeira de Melo Barbosa.

O MS informou que a etiologia dos casos recentes de hepatite ainda é considerada desconhecida e permanece sob investigação ativa. Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) está monitorando a situação, juntamente com as autoridades e parceiros para casos com perfis semelhantes. Segundo a OMS, é necessário identificar casos adicionais, tanto nos países atualmente afetados quanto em outros países.

Pelo menos oito relatos de hepatite aguda de etiologia desconhecida estão em investigação em Minas Gerais. Nenhum em Uberaba. No levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, divulgado dia 14 de maio, 47 casos da doença foram notificados no país. Desses, três foram descartados e os demais permanecem em monitoramento. Até o dia 21 de abril, 169 ocorrências foram relatadas em 12 países: Reino Unido (114), Espanha (13), Israel (12), Estados Unidos (9), Dinamarca (6), Irlanda (5), Holanda (4), Itália (4), Noruega (2), França (2), Romênia (1) e Bélgica (1), informa o MS.

Os casos prováveis da doença na forma aguda e de etiologia desconhecida devem ser notificados de forma imediata, em até 24 horas, por se tratar de eventos de saúde pública (ESP), conforme a normatização do MS, o que se estende a todos os profissionais de saúde, públicos ou privados.

Confira outras notícias: