Brasileiros estão investindo em imóveis para aluguel nos EUA

Compartilhe este post

Segundo a National Association of Realtors, nos Estados Unidos, as aquisições de imóveis se concentram principalmente nos estados da Flórida, Califórnia e Nova York, chegando a representar 3% do total nacional, o que representa em torno de 6.446 imóveis vendidos por ano.

Os brasileiros compraram US$1,6 bilhão em imóveis nos EUA entre abril de 2021 e março de 2022, de acordo com levantamento realizado pela NAR. O valor representa 3% dos US$ 59 bilhões em propriedades vendidas para estrangeiros no país e coloca o Brasil na quinta posição entre os países com mais clientes no mercado de imóveis local, atrás apenas de China (US$ 6,1), Canadá (US$ 5,5), Índia (US$ 3,6) e México (US$ 2,9).

A procura por casas de veraneio disparou nos EUA durante a pandemia de Covid-19, de acordo com o mesmo estudo da NAR, onde compradores nacionais e estrangeiros inundaram o mercado no segundo semestre de 2020 até abril de 2021, fazendo com que as vendas de casas de férias aumentassem em 16,4%, superando o crescimento geral das vendas de propriedades existentes no país de 5,6%.

Independentemente da intenção e finalidade, há uma infinidade de opções e riscos associados a considerar. O mercado imobiliário dos Estados Unidos é extremamente aquecido. O país oferece opções de imóveis residenciais e comerciais para quem pretende comprar uma propriedade.

Opções para investimento em casas de férias – vacation homes -, principalmente na região da Flórida, costumam interessar a brasileiros que aproveitam o imóvel uma ou duas vezes por ano e disponibilizam a residência para aluguel por temporada – com rendimento em dólar – no restante do ano. Assim, com a rentabilidade do imóvel, é possível pagar o financiamento.

A maioria das pessoas, inclusive, opta por financiar um imóvel em vez de comprar à vista, tendo em vista os juros atrativos e as facilidades como o prazo de até 30 anos para pagar. Para um estrangeiro, é possível financiar até 75% do valor de um imóvel, mediante a comprovação de renda no Brasil. 

Mas para os brasileiros que desejam investir é preciso estar atento às leis e diretrizes vigentes no país, como taxas e impostos a serem arrecadados. Tudo isso, para que o negócio seja bem sucedido e surpresas não apareçam no caminho.

Flórida é a opção mais procurada

Segundo a Smarthosts Vacation Rental, o mercado de vacation homes na Flórida é avaliado em US$100 bilhões. A estimativa, segundo a mesma fonte, é que feche 2023 valendo cerca de US$ 167,9 bilhões.

Conhecida como a “capital mundial das férias”, Orlando, na Flórida, aparece no topo do ranking como o melhor lugar para comprar casas de veraneio nos EUA, segundo o site especializado Roofstock. O motivo é o fluxo interminável de turistas que visitam os parques temáticos da Disney e da Universal todos os anos. O estudo mostra ainda que um imóvel nessa região chega a valorização de 9% ao ano e tem previsão de crescimento de 35% em 3 anos.

Para brasileiro CEO da Royal Mortgage USA e especialista do mercado imobiliário: “O que antes era visto como um bom negócio, hoje é considerado um dos investimentos mais rentáveis ​​e seguros do mercado global, não só os brasileiros, mas os latino-americanos em geral, estão transferindo parte de seus ativos para o dólar, moeda mais forte que a de seus países de origem”, afirma Lucio Santana.

Confira outras notícias: