Atividades remotas mantêm ativo Programa Saúde na Escola

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A pandemia causada pelo novo coronavírus também impactou as ações presenciais desenvolvidas pelo Programa Saúde na Escola (PSE) nas unidades de ensino da rede municipal de Uberaba.

Foi preciso adaptar as atividades, respeitando o distanciamento social, ao passo que, para 2021, foram pactuadas apenas três ações: prevenção à Covid-19, alimentação saudável e prevenção da obesidade/Programa Crescer Saudável e saúde bucal, informou a analista de gestão educacional da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Jacqueline Martins Barbosa.

Instituído pelo Decreto 6.286, de 5 de dezembro de 2007, o PSE, dos Ministérios da Saúde e de Educação, chegou à rede municipal em 2012. A gestão do Programa, em Uberaba, está a cargo do Grupo de Trabalho Intersetorial (GTI), com representantes das Secretarias Municipais de Educação e de Saúde, Superintendência Regional de Ensino e Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Para participar do PSE, as escolas devem estar em zoneamentos cobertos pelas equipes de saúde da família, informou Jacqueline.

Segundo ela, mesmo ante a necessidade de adaptação das atividades ao modelo remoto, gestores e professores têm autonomia para escolher o material e as atividades a serem trabalhadas, desde que coerentes aos temas pactuados. Também analista de gestão educacional da Semed, Maristela Rodrigues dos Santos Campos destacou que o objetivo do Programa é contribuir para a formação integral dos estudantes, por meio de ações de prevenção de doenças e promoção da saúde.

“O PSE visa ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens da rede pública de ensino”, completou a analista.
O Programa possui adesão bienal, ou seja, tem ciclo de dois anos de vigência. Atualmente, alcança 58 unidades escolares e 13 vinculadas.

“É importante salientar que todas as ações do PSE devem ser planejadas conjuntamente entre a Educação e a Saúde”, informou Jacqueline. Vale destacar que as escolas já receberam os kits de saúde bucal (27 mil para a rede) para serem repassados aos alunos.

Confira outras notícias: