Bandidos do Triângulo Mineiro e de São Paulo estão entre os mortos em Varginha

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM) ocorreu em duas chácaras no Sul

Fonte: Itatiaia
foto: Divulgação PM

A quadrilha do ‘novo cangaço’ que planejava atacar bancos de Varginha, no Sul de Minas, teria bandidos do Triângulo Mineiro e do Estado de São Paulo. A informação foi apurada pelo repórter Renato Rios Neto, da Itatiaia, que acompanha os desdobramentos da operação da cidade do interior de Minas.

Como a Itatiaia informou em primeira mão no começo da manhã deste domingo, 25 bandidos foram mortos após um intenso confronto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar (PM) em duas chácaras da região. Nenhum policial ou morador ficou ferido.

Maior do Brasil – A PRF confirmou que 25 bandidos morreram e deu detalhes da ação, já considerada a maior contra o ‘novo cangaço’ no Brasil. “Na primeira abordagem os criminosos que atacaram os policiais os PRFs e PMs e  vieram a óbito totalizando 18 mortes, recuperado 10 fuzis, além de outras armas,  munições, granadas, coletes, miguelitos (sendo levantando neste momento o arsenal) e dez veículos roubados”, informa nota do conjunta do Ministério da Justiça e Segurança Pública e da PRF. 

Parte da quadrilha estava em outro sítio, onde mais sete criminosos foram mortos após intensa troca de tiros. Três metralhadoras ponto 50, que derrubam até aeronaves, foram apreendidas.

O que é novo cangaço?

Usada para designar quadrilhas especializadas em grandes assaltos a bancos, a expressão “novo cangaço” foi cunhada há cerca de três décadas no Brasil. Bandos são responsáveis por crimes de grande repercussão, como o assalto à unidade do Banco do Brasil em Araçatuba, em São Paulo, onde os suspeitos pretendiam R$ 90 milhões e impactaram o país com imagens de populares usados como escudos-humanos. 

Em Minas Gerais, bem como em outras regiões do país, os suspeitos não chegam às cidades sem estar munidos com forte armamento – como metralhadoras de alto calibre capazes de derrubar aeronaves, fuzis e pistolas; alguns utilizam também carros blindados, e coletes balísticos são itens indispensáveis para esses criminosos. As ações do novo cangaço são marcadas por extrema violência. 

Confira outras notícias: