Codau, Câmara de Vereadores e Ministério Público debatem coleta seletiva e seca

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Municipal, por meio da Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento a Ações Urbanas (Codau), iniciou os debates públicos para traçar uma política de coleta seletiva em Uberaba. Depois de live realizada na Semana do Meio Ambiente, agora foi a vez de uma reunião com a Câmara de Vereadores e o Ministério Público Estadual sobre o mesmo tema. Na próxima semana, a coleta de sugestões será ampliada para os representantes da sociedade organizada.

“A proposta é ouvir todos os segmentos envolvidos para formatar uma legislação, bem como a regulamentação da coleta seletiva em nossa cidade”, como informou o presidente da Companhia, José Waldir de Sousa Filho. A autarquia é hoje a responsável pela gestão do contrato de coleta de resíduos sólidos em Uberaba.

Um panorama geral da legislação foi abordado pelo promotor público estadual, Carlos Alberto Valera, que é o coordenador Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande. A proposta dele, e acatada por todos, foi a de formar um Grupo de Trabalho com objetivo de reunir as sugestões de uma política pública da coleta seletiva, que será convertida em legislação municipal.

A segunda etapa da reunião foi reservada para que a direção da Codau esclarecesse aos vereadores e ao Ministério Público a situação de stress hídrico do rio Uberaba, o principal manancial de abastecimento da cidade. José Waldir pontuou que a seca antecipada no Sudeste poderá ser umas das piores dos últimos 90 anos, como já divulgado no ‘Alerta de Emergência Hídrica’ do Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), associado à escassez de precipitação para a região hidrográfica da bacia do Paraná.

Os vereadores foram informados sobre as obras que a Companhia realizou para minimizar as consequências da redução de vazão do rio Uberaba, os projetos em andamento e os de longo prazo, como a operação da represa Prainha e a redução de perdas de água no sistema de abastecimento. “Em 2014 houve uma das piores secas que tivermos aqui, o rio Uberaba secou, mesmo com ajuda da transposição do rio Claro. Este cenário é o esperado para este ano”, alertou José Waldir. Uma campanha educativa de conscientização também está prestes a ser lançada, como observou o dirigente.

Estiveram presentes na reunião, com três horas de duração, os vereadores Celso Neto, Rochelle Gutierrez, Caio Godoi, Anderson Dois Irmãos, Cabo Diego Fabiano, Elias Divino, Tulio Micheli, Luizinho Kanecão e Baltazar da Farmácia.

Confira outras notícias: