Previous
Next

Codau contrata gerenciamento da prainha e reforma das ETAS

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Municipal, por meio da Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas (Codau), licitou e já homologou dois serviços e obras que representam avanços para o componente do abastecimento público de Uberaba. O primeiro trata-se da contratação de empresa de engenharia para supervisão, gerenciamento e fiscalização da revisão do projeto executivo e construção da Barragem Prainha. E o segundo é a contratação de empresa de engenharia e serviços objetivando a adequação e ampliação das Estações de Tratamento de Água (ETAs) I e II.

Para o serviço da Barragem Prainha, as atividades previstas para a contratada incluem a fiscalização e supervisão da revisão dos projetos executivos, do controle técnico das obras de construção da barragem, das adequações e ajustes de projeto em itens que são considerados de fundamental importância para a segurança da barragem. Também estão no escopo dar garantias do cumprimento pleno do contrato e da entrega da revisão do projeto executivo do empreendimento, fiscalização de materiais, acompanhamento de eventuais aditivos e condições ambientais e de segurança da obra, dentre outras tarefas. Este contrato tem vigência de 24 meses.

A empresa vencedora do pregão é a Maciel Assessores S/s Ltda. de Porto Alegre (RS) e terá a tarefa de construir um plano de administração da obra contemplando a gestão do escopo, dos prazos, custos, qualidade, controle tecnológico, suprimentos, riscos, entre outras. Ela venceu a licitação ofertando o valor de R$1,680 milhão pelo serviço, o que representa 3,25% de economia com base no valor estimado inicialmente.

“Neste caso da Prainha, a Codau será subsidiada com informações de nível técnico robusto e específico. Obteremos dados científicos para orientar a nossa fiscalização e tomada de quaisquer decisões. Nosso objetivo é trabalhar com o máximo de respaldo para reduzir os riscos e melhorar a eficiência da obra, seguindo um cronograma factível, ágil e correto”, explicou o presidente da Codau, José Waldir de Sousa Filho.

Já em relação ao complexo das Estações de Tratamento de Água (ETAs) a licitação foi para a execução de obras de melhorais nas instalações das ETAs I e II prevendo a modernização das duas estações, construídas em 1940 e 1972, respectivamente.

As obras visam corrigir deficiências crônicas com desperdício de produtos químicos e um sistema operacional manual já bastante ultrapassado. As alterações serão nas instalações hidromecânicas, nos sistemas de filtração, tanques, edificações e troca de equipamentos. Há obras civis previstas, revisão e testes de equipamentos e instalações de válvulas, comportas, troca dos floculadores, além da automação do complexo de tratamento. Para essa licitação, o prazo de execução total é de 15 meses. A empresa MCS Montagem, Construções e Saneamento Ltda., de Ourinhos (SP), foi a vencedora, com um valor de R$8,728 milhões. Uma redução de 12,58% em relação ao estimado na licitação.

A verba para execução das obras nas ETAs é oriunda de financiamento da Caixa Econômica Federal, contrato firmado em 2010, com uma contrapartida de 10%. E da empresa de gerenciamento da Prainha trata-se de recurso próprio da Codau.

Confira outras notícias: