Previous
Next

Conselho de Safra confirma prejuízos nas lavouras do milho safrinha e pode sugerir decreto de calamidade

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“Após visitas a campo, o Conselho Gestor de Previsão de Safra em Uberaba poderá solicitar ao Governo Municipal que decrete Situação de Emergência ou de Calamidade para a safrinha de milho no Município. As perdas, diante da falta de chuvas, giram em torno de 55% das lavouras, em média.” A afirmação é do secretário municipal do Agronegócio, José Geraldo Borges Celani, após visitas de técnicos da Emater e Sagri a diversas lavouras de milho safrinha no Município.

Celani ressaltou que na última reunião do Conselho de Safra, na segunda quinzena de maio, o grupo apontou para uma perda de até 55%, em média, nas plantações da safrinha do grão, fato decorrente da falta de chuvas nas lavouras, cujo plantio foi tardio em razão do atraso na colheita da soja, que também teve o cultivo retardado esperando melhoria do tempo.

Nestas visitas, das quais o próprio secretário Celani pôde participar de algumas, os técnicos confirmaram, em grande maioria, os prejuízos estimados pelo Conselho Gestor, principalmente nas culturas do milho safrinha. Segundo o engenheiro agrônomo do Departamento de Produção Agropecuária da Sagri, Salvador Miziara Neto, as visitas foram feitas pelo sistema de amostragem, o suficiente para constatar o precário desenvolvimento das plantas. “Quem conseguiu plantar mais cedo, data limite de 15 de fevereiro, até que as lavouras estão boas, porém, na grande maioria, cujo plantio foi posterior, as plantações de milho não evoluíram a contento e o prejuízo é visível e acentuado,” relatou.

Salvador destacou que em algumas lavouras o produtor nem quis esperar e colheu as plantas de milho para fazer silagem e tratar o gado. “Em outras, o agricultor disse que nem compensa colher”, relatou. Sobre as últimas chuvas, entre o final de maio e começo de junho, o agrônomo entende que elas quase nada beneficiam o milho safrinha, a não ser nos casos quando a espiga já formou grãos. “Neste caso, os grãos podem ganhar peso. Porém, na maioria, a planta não cresceu e estas chuvas tardias e reduzidas não mudam o cenário de perdas”, argumentou.

O secretário Celani informou que estes dados apurados com as visitas serão avaliados pelos membros do Conselho Gestor de Previsão de Safra na próxima semana. E diante das perdas comprovadas, o titular da Sagri adiantou que os membros do Conselho devem solicitar à prefeita Elisa Araújo a decretação de Situação de Emergência ou Calamidade nas lavouras de milho safrinha em Uberaba. A medida, explicou ele, favorece quem financiou a lavoura e contratou seguro, uma vez que com o decreto o produtor agiliza as negociações com as seguradoras.

Os técnicos da Emater e Sagri visitaram, nos últimos 15 dias, lavouras nas regiões de Tiguapira, Chapadão, Ponte Alta, Baixa, Capelinha, sentido Conceição das Alagoas e região do Cinquentão, dentre outras.  A estimativa do Conselho, agora em 2021, apontava para o plantio de 25 mil hectares de milho safrinha em Uberaba.

Atualmente, o preço do milho está em alta no mercado. A saca, com 60 quilos do grão, gira em torno de R$100,00.

Confira outras notícias: