Entenda o ‘Sistema de Fases’, a nova estratégia do Município para combater a pandemia

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Governo Municipal publicou, no Porta-Voz de sexta-feira (11), uma nova estratégia para a imposição de medidas a serem adotadas contra a pandemia – o “Sistema de Fases”. Conforme o Decreto nº 674, o método observará a evolução de dois eixos: capacidade de atendimento e evolução da Covid-19. Cada eixo tem dois indicadores. Além de uma fórmula matemática, calculada a partir dos quatro parâmetros, serão analisados a conjuntura e os indicadores individualmente.

No eixo capacidade de atendimento serão consideradas as taxas de ocupação de leitos de UTI (O) e de enfermaria (E), ambos para a Covid-19. No segundo eixo – evolução da pandemia –, os parâmetros serão a taxa de positividade (TX) e a variação da taxa de incidência (TR).

Quando a taxa de ocupação de leitos UTI para coronavírus for < 50%, o indicador terá pontuação 1; igual ou maior que 50% e menor que 80%, pontuação 2 e igual ou maior que 80%, pontuação 3. A mesma diretriz se aplica para a taxa de ocupação de leitos de enfermarias destinados à doença.

Se a taxa de positividade for < 10%, a pontuação será 1; igual ou maior que 10% e menor que 20%, pontuação 2 e igual ou maior que 20%, pontuação 3.

Por fim, se a variação da taxa de incidência for menor que -15%, a pontuação será 1; igual ou maior que -15% e menor que 15%, pontuação 2 e maior ou igual a 15%, pontuação 3.

Além da pontuação, cada indicador terá um peso – fixo –, ou seja, o resultado de cada índice será multiplicado por seu respectivo peso. Ao final, a fórmula fica assim:

(O3 + E1 + TX1 + TR3)/(3 + 1 + 1 + 3), onde:

• O = taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 (peso 3);
• E = taxa de ocupação de leitos de enfermaria para Covid-19 (peso 1);
• TX= taxa de positividade (peso 1);
• TR = variação da taxa de incidência (peso 3).

Se o resultado da fórmula for até 1,5, indica que a pandemia está com índices controláveis, ou seja, as regras podem ser menos rígidas. O intervalo igual ou maior que 1,5 a 2,5 aponta um sinal de alerta. Já o resultado maior ou igual a 2,5 sinaliza níveis críticos.

Ocorrendo alteração no resultado, e ainda de acordo com a análise da conjuntura local, poderá haver a decretação de outras medidas de enfrentamento.

Confira outras notícias: