Escola emite nota com sua versão sobre recusa de matrícula de criança autista

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apos matéria sobre a recusa de escola em aceitar matrícula de criança com espectro autista, a Folha Uberaba entrou em contato com a escola que emitiu a seguinte nota:

O Colégio Nossa Senhora das Dores vem a público esclarecer um fato que envolveu o nome, os valores e a reputação da Escola. Na última sexta-feira (01/10), no fim da tarde, fomos surpreendidos por um homem visivelmente alterado emocionalmente, alegando que nós havíamos recusado a matrícula da filha dele por ela ser autista, o que não é verdade. A matrícula da criança não aconteceu no Colégio pelo fato de estarmos no período de rematrícula dos alunos que já estudam no colégio. Somente ao final desta etapa, teremos o número de vagas remanescentes para novas crianças e adolescentes. Por conta do distanciamento dentro das salas de aula, estamos atendendo um número reduzido de alunos, tanto que, na Educação Infantil, não temos vagas à disposição na maioria das séries para o ano de 2022, o que inclui a turma para a idade da filha desse pai. Mais uma vez, reforçamos que o número exato de vagas disponíveis para 2022 só se saberá quando finalizarmos o processo de rematrícula.
Tentamos de várias formas explicar a ele que não estamos fazendo matrículas por agora e que precisamos respeitar os prazos estabelecidos em calendário para esse processo. Todas as crianças de uma escola têm vaga garantida por lei para o ano subsequente, desde que a rematrícula seja feita nos prazos determinados em edital encaminhado a toda a comunidade escolar e visitantes. Porém, ele se recusou a aceitar os prazos e processos do CNSD. Em seu discurso, ele exigia que a diretora assinasse escrevesse um termo dizendo que a Escola negava a vaga para a sua filha por conta do diagnóstico de autismo. Como já dissemos, em momento algum a vaga foi negada à criança por conta de seu diagnóstico, mas, sim, por conta da falta de vagas para o segmento no momento.                                              
A família da criança e do pai em questão fez uma visita e uma entrevista no Colégio em setembro, mas essa foi tão somente a primeira etapa para o processo de matrícula, sem qualquer tipo de formalização ou garantia de vaga para a série pretendida.
Somos uma instituição de ensino com 136 anos de história em Uberaba. Sempre prezamos, mesmo antes de se tornar lei, por uma educação inclusiva.
Hoje, o CNSD atende 134 crianças (mais de 10% dos alunos) com necessidades de atendimentos individuais especializados.

Confira outras notícias: