Previous
Next

Funcionário de terceirizada da Cemig é acusado de importunação sexual

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma mulher de 24 anos, acionou a PM nesta quarta-feira, 11, para registrar queixa de importunação sexual contra funcionário de empresa terceirizada da Cemig.

Segundo as informações repassadas à Folha Uberaba, a denunciante, que é moradora do bairro Oneida Mendes, relatou que sua residência apresentou problemas na rede elétrica e após acionamento, compareceu ao local uma equipe da empresa terceirizada, composta por dois funcionários que, após examinarem a rede, constataram que o problema era no interior da residência.

A solicitante perguntou se poderiam olhar, eles informaram que não tinham autorização para realizar serviços no interior das residências, porém, como ela estava com um bebê de colo, iriam verificar o que poderia ser.

Com autorização dela, entraram na casa e constataram que o problema estava no quadro interno da residência, porém informaram não possuir disjuntor naquele momento para realizar a troca e fizeram ligação direta.

Um eletricista acionado pela vítima chegou ao local e após análise, também disse não dispor de disjuntor e que o problema seria resolvido nessa quinta-feira, 12, pela construtora, pois as casas ainda estão na garantia.

Após a saída do eletricista particular, ficou apenas o acusado terminando o serviço no interior da residência, o outro funcionário estava no lado externo da casa.

A solicitante disse que questionou o valor do serviço e se o funcionário possuía pix para que ela pudesse pagar pelo serviço, ao que ele respondeu que não poderia receber e nem ter feito o serviço por ser no interior da residência.

Após insistência da denunciante, que disse só ter umas moedas em casa, o funcionário de 30 anos, disse que não podia aceitar, porém, baixou a calça e exibindo o órgão sexual, disse que ela poderia pagar de outro jeito.

Após negativa da denunciante, o acusado teria se recomposto e dito: “Olha, não aconteceu nada”.

Em seguida o acusado foi embora juntamente com o companheiro que estava no exterior da casa.

O acusado confirmou que teriam olhado o problema no interior da casa para tentar ajudar a denunciante por ela estar com bebê de colo, porém declarou que, após a saída do eletricista particular da casa, ele e o companheiro também saíram e quando estavam saindo, chegou ao local um indivíduo em um carro preto e perguntou se eram eles que haviam atendido a residência e após perguntar o nome dos funcionários, começou a fazer fotos da camionete e deles, sem saber do que se tratava, ligou para o supervisor da empresa que o orientou a procurar um posto policial e registrar o fato o que foi feito.

Segundo a polícia, a denunciante registrou reclamação junto à Cemig.

Confira outras notícias: