Governo Municipal bate recorde na emissão de licenças em junho

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Junho terminou com dois recordes dos últimos cinco anos na emissão de Habite-se (150) e Alvarás de Construção (183) pela Secretaria de Planejamento, demonstrando que o mercado da construção civil está aquecido, apesar da pandemia. “Essa é uma tendência que estamos percebendo desde o ano passado e num esforço conjunto da Seplan, em que pese a pandemia que levou servidores a trabalhar em casa, conseguimos essa marca”, afirmou a arquiteta do Departamento de Aprovação de Projetos Arquitetônicos e Parcelamento do Solo, Larissa Nunes Hashimoto. O levantamento vem sendo realizado mês a mês desde 2017. Esse ano já foram emitidos 510 Habite-se e 671 alvarás.

De acordo com a arquiteta, houve um crescimento significativo nos últimos três meses, tendo em vista que fevereiro e março registraram queda, o que é comum em todos os anos. No entanto, em abril foram 133 novos alvarás, em maio foram 118, chegando aos 183 de junho. Ela lembrou que o maior índice registrado desde o início do levantamento foi de 153 em agosto de 2020, ficando ainda aquém dos atuais índices.

Da mesma forma, foi registrado pela Seplan um aumento significativo no número de Habite-se em junho, chegando a 150, superando abril quando chegou a 103, que já foi expressivo. Em janeiro foram emitidos 62, fevereiro, 53 e março teve 56 e maio, 86. Anteriormente, o recorde foi de 125 em 2019, abaixo dos números atuais.

Larissa Hashimoto explicou que o alvará é emitido no início de qualquer construção, pois trata-se da licença para construir o imóvel. Nesse caso, assegurou que a pessoa está executando uma obra legal, num lote regular e dentro dos parâmetros da legislação.

Ao concluir a obra, o cidadão tira o Habite-se junto à Prefeitura, onde está atestado que a obra foi finalizada, está de acordo com o projeto aprovado e está pronta para ser ocupada.

Cada um dos processos tem custos de acordo com a metragem quadrada da construção. Os custos e o necessário para obter essa documentação estão disponíveis no site da Prefeitura de Uberaba (http://www.uberaba.mg.gov.br/facilitatudo/conteudo,142) e isso é regido pelo Código Tributário.

Confira outras notícias: