Previous
Next
Previous
Next

Iniciada as pesquisas do Censo Rural de Uberaba

Compartilhe este post

O Governo Municipal, por meio da GI Tecnologia, iniciou nesta quinta-feira (3), a realização do Censo Rural. Durante oito meses mais de 3 mil propriedades rurais deverão ser visitadas e catalogadas pelo projeto do Georrural, coordenado pela Codiub e Secretaria do Agronegócio.

Na abertura dos trabalhos, nesta quinta, a GI mandou a campo três equipes de pesquisadores, todos com carro caracterizado, uniforme e crachá. Técnico da Secretaria do Agronegócio, o zootecnista e diretor de Produção Agropecuária, Raoni Terra, acompanhou a equipe designada para setor às margens da BR-050, sentido Uberlândia.

Nem o tempo chuvoso inibiu o trabalho dos pesquisadores. O primeiro entrevistado pelo Censo foi Luciano Ferreira de Souza, 42 anos, gerente da Agropecuária Mafra, na região do córrego Laranjeira. A propriedade, com 115 hectares, trabalha com nelore de elite e produção de milho para silagem. No local, vivem o gerente, a esposa e mais um casal com um filho.

Também às margens da 050, no Caçu, os pesquisadores foram recebidos pelo produtor Evando Carlos Pinto, 52 anos. Ele mora na chácara El Calderon com o filho, a nora e o neto. Eles vivem do aluguel da casa principal para festas e da produção de leite. Evando acredita que o Censo Rural vai ser uma boa, principalmente se for para melhorar a vida do homem do campo.

O coordenador da GI responsável pelo projeto, Felix Tavares, disse que em toda visita, um dos primeiros passos é, por meio do programa com sistemas de informações geográficas, conferir a área da propriedade, alterando o mapa mediante informação de ampliação ou redução. “Depois são feitos questionamentos sobre benfeitorias, produção, nascentes, total de moradores, serviços disponíveis como internet, transporte escolar e assim por diante.” Ele ressaltou, ainda, que ao final do questionário eletrônico, o pesquisador registra a propriedade com uma foto e o entrevistado assina o termo atestando a veracidade das informações e a presença do recenseador no local.

Segundo Felix, quando o morador não é encontrado ou não abre a porteira para o pesquisador, é feito o registro da primeira visita, inclusive com foto, e uma segunda pesquisa é agendada. Ele lembra que a equipe da GI tem 10 meses para executar o Censo Rural do município de Uberaba, com previsão de visitar 3 mil propriedades. “Faça chuva ou faça sol, de segunda a sexta, das 6h às 18h, a nossa equipe estará no campo coletando e atualizando o máximo de dados possíveis do meio rural uberabense”, assegurou Felix.

Para o diretor Raoni Terra, da Sagri, é fundamental que os produtores rurais e o homem do campo de uma maneira geral abram as portas de sua propriedade para os recenseadores e respondam o Censo. “Sempre que possível, haverá um técnico da Secretaria do Agronegócio na visita, além de toda a identificação dos funcionários da GI”, destacou. Ele acrescentou que dúvidas a respeito podem ser tiradas junto à Sagri, pelo 3318-0443. Raoni enfatizou que as informações do Georrural serão fundamentais para nortear novos programas em benefício do homem do campo e comunidades rurais em Uberaba.

Confira outras notícias: