Previous
Next

Instituto Daniel Franco promove panfletagem para encerrar Agosto Lilás

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instituto Daniel Franco promove uma grande panfletagem para encerrar o Agosto Lilás com objetivo de conscientizar as pessoas pelo fim da violência contra a mulher. A ação faz parte das ações no âmbito do Projeto Acolher, desenvolvido pelo IDF em parceria com a Polícia Militar e o Poder Judiciário.

A panfletagem acontece no próximo domingo (29), na Feira da Abadia. “Queremos reforçar nossas ações de conscientização contra a violência doméstica, através desta panfletagem, para alcançar grande número de pessoas”, diz o presidente Daniel Franco.

Segundo ele, a ação tem como objetivo incentivar as denúncias de violência contra a mulher, através do Disque 180. “Não podemos nos calar. É preciso incentivar as denúncias para salvar estas mulheres de seus agressores”, diz.

Desde janeiro, o IDF desenvolve o projeto Acolher, que consiste em assistir mulheres vítimas de violência doméstica. As vítimas são encaminhadas pela PPVD (Patrulha de Prevenção a Violência Doméstica) da Polícia Militar. Elas recebem atendimento psicológico, assistencial e jurídico.

O projeto oferece às mulheres o acesso a advogados, de forma gratuita, para assisti-las nos processos judiciais de medidas protetivas, relacionados à Lei Maria da Penha. “Estas mulheres podem participar das audiências judiciais, de forma online, aqui no Instituto, sem correrem o risco de estarem frente a frente com seus agressores”, explica Daniel Franco.

As audiências judiciais acontecem com toda muita segurança, na sede do IDF, através da parceria do IDF com o Juiz Fabiano da 2ª Vara Criminal. “Estamos muito satisfeitos por fazer parte dessa rede de proteção. Uberaba está unida no combate à violência doméstica e queremos que esta luta seja maior”, completa o presidente.

Segundo os números da Comarca de Uberaba, que desde o final de 2016  passou a ter competência exclusiva para o enfrentamento da violência doméstica, entre os anos de 2017 e 2018, foram registradas cerca de 450 solicitações de medidas protetivas. O número saltou para 657, em 2019, e aumentou ainda mais em 2020, chegando a 828 pedidos.   Somente nos seis primeiros meses do ano passado, foram registradas 374 solicitações de medidas protetivas, enquanto, no mesmo período deste ano, já foram registrados 396 requerimentos, conforme os dados do Judiciário.

Já no IDF, o número de atendimentos também cresce devido a demanda dos encaminhamentos.  Inclusive, o projeto Acolher vem ganhando grande destaque e está sendo ampliado para outros municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. O IDF já está realizando convênios para que outras cidades possam oferecer essa assistência às mulheres, através do IDF. 

Confira outras notícias: