Mais de 600 quilos de maconha apreendidos na fronteira de Minas com São Paulo

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Força tarefa de segurança pública Uberaba/MG e Uberlândia/MG, DRE/SR/MG, com apoio da Polícia Militar Rodoviária de São Paulo (TOR) e da Polícia Militar de Minas Gerais, apreendem 630 kg de maconha em Minas Gerais.

Após troca de informações entre a Força Tarefa de Segurança Pública, unidades Uberaba e Uberlândia, DRE/SR/MG e a Policia Militar Rodoviária de SP (TOR), foi realizada ação policial que resultou na apreensão de aproximadamente 630 kg de maconha na divisa dos estados de Minas Gerais e de São Paulo.

As informações davam conta que um grupo de traficantes estaria utilizando uma picape Fiat Strada, placas clonadas, possivelmente produto de furto, para o transporte da droga. Diversos bloqueios foram montados com o objetivo de localizar e realizar a abordagem ao referido veículo, o que foi feito na praça de pedágio de Pratápolis/MG, MG-050, onde equipes de policiais lotados na Força Tarefa de Uberlândia e de Uberaba conseguiram localizar a picape suspeita.

Após ordem de parada, o condutor da Fiat Strada fugiu, vindo a perder o controle da direção do veículo e fazendo com que a picape, após sair da pista, capotasse às margens da rodovia.
O condutor conseguiu evadir deixando para trás grande quantidade de droga e o veículo.

Durante as diligências, apurou-se que um veículo Chevrolet Prisma estaria sendo utilizado pela quadrilha para realizar a escolta da droga. Os policiais conseguiram abordar o veículo e prender em flagrante o condutor L. P. S. pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, tendo em vista que o mesmo confessou que teria sido contratado para realizar a função de batedor da carga de entorpecentes.

A droga apreendida e o preso foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal de Uberaba/MG para as providências de polícia judiciária.

O preso foi encaminhado ao presídio de Uberaba/MG. Em caso de condenação, as penas somadas podem chegar a 30 anos de prisão.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, as Forças Tarefas coordenadas pela Polícia Federal seguem trabalhando.

Confira outras notícias: