Previous
Next

Menopausa: por que as mulheres sentem calor?

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Se você tem menos de 45 anos provavelmente já conviveu com alguma mulher, seja mãe, tia ou mesmo a sua avó, reclamando do “calorão” que vem junto com a menopausa.

Esse é apenas um dos sintomas dessa fase, que geralmente vem acompanhada também de alterações de humor, dificuldade para dormir, suores noturnos e mais.

Mas porque as mulheres na menopausa sentem tanto calor? Hoje a Dra. Lia Kretly, ginecologista do Hospital Santa Clara te conta um pouco mais sobre o assunto.

Mas afinal, o que é menopausa?

A menopausa é o nome dado à última menstruação, que geralmente acontece entre os 45 e 55 anos e marca o fim da fase reprodutiva da mulher.

Assim, isso significa que a partir daí a mulher esgotou o seu estoque de óvulos que foram liberados a cada mês desde a puberdade, por mais de 30 anos.

“O climatério é uma fase natural da vida da mulher que costuma se manifestar entre os 40 até os 65 anos de idade. É a transição do estágio em que a mulher é capaz de reproduzir, para o não reprodutivo. Alguns dos sintomas que marcam essa etapa são: ondas de calor repentinas, perda do desejo sexual, menstruação irregular, cansaço, ansiedade, instabilidade emotiva e insônia. Pode ocorrer também taquicardia (aumento da frequência cardíaca), aumento da temperatura da pele devido à vasodilatação e, eventualmente, palpitações”, explica a doutora.

Lá por volta dos 40 anos a mulher começa a passar por transformações físicas e emocionais provocadas pelo desequilíbrio hormonal.

Os sintomas que marcam a entrada no climatério são bem parecidos com os da TPM, só que mais intensos e prolongados.

Dessa forma, é comum sintomas como: sensação de inchaço no corpo e nas mamas, dores fortes de cabeça ou enxaquecas, alterações de humor como nervosismo, irritação ou tristeza profunda, além de irregularidade nos ciclos menstruais, variação do fluxo menstrual, além das ondas de calor.

 Mas por que a mulher sente tanto calor na menopausa?

As ondas de calor, também conhecidas como “fogachos” ou o famoso “calorão”, é um dos sintomas mais relatados pelas mulheres nesse período.

Em alguns casos eles podem ocorrer antes mesmo da menstruação ficar irregular.

Essas ondas surgem de forma inesperadas e causam crises de calor, principalmente no tórax, pescoço ou no rosto.

Assim, por vezes é comum a pele da face chegar a ficar avermelhada e a mulher começa a suar excessivamente, por conta da intensidade do calor.

Com isso, a sensação dura entre meio e cinco minutos e pode acontecer com frequência durante mais de um ano.

No entanto, é importante ressaltar que nem todas as mulheres apresentam esse sintoma quando estão chegando na menopausa.

“No fim da vida reprodutiva ocorre a “falência ovariana”, com maciça redução dos folículos ovarianos, diminuindo drasticamente a produção de estrogênios na mulher. Episódios de fogacho e suores noturnos são os sintomas mais comuns da transição menopausal e pós-menopausa inicial, sendo referido por mais de 80% das mulheres”, esclarece Dra. Lia Kretly.

Quando esses sintomas surgirem é importante consultar um ginecologista pois podem também podem estar ligados a outras condições médicas.

“A causa exata do fogacho não é conhecida, mas pode ter relação com a redução dos níveis de estrogênio provocando alterações nos neurotransmissores cerebrais e instabilidade no centro termorregulador no hipotálamo.  Cada episódio dura aproximadamente 2 a 4 minutos e ocorre diversas vezes ao dia, sendo comum à noite e prejudicando a qualidade do sono, contribuindo para irritabilidade, cansaço durante o dia e diminuição na capacidade de concentração”, diz a ginecologista.

E como aliviar este e outros sintomas?

A maioria dos sintomas associados à menopausa são temporários, mas existem algumas dicas para te ajudar a aliviar, reduzir ou prevenir os efeitos:

Vestir-se em camadas de roupas e ir tirando ou colocando à medida que as ondas de calor ou suor noturno apareçam.

Tentar identificar o que provoca as ondas de calor, já que para algumas mulheres elas podem estar relacionadas a bebidas quentes, cafeínas, alimentos picantes, álcool ou até mesmo o estresse.

Evite ingerir cafeína, pois bebidas como café, chá preto ou energéticos, por exemplo, podem dificultar o sono e aumentar a insônia.

Evite fumar, pois o cigarro pode aumentar as ondas de calor e até provocar a menopausa precoce.

Além disso, não se esqueça da importância das consultas ginecológicas estarem em dia, assim é possível avaliar os sintomas e indicar o tratamento indicado, inclusive com reposição hormonal se necessário.

Assim, inclua também hábitos mais saudáveis no seu dia a dia como: alimentação equilibrada incluindo frutas e vegetais, evitando enlatados, embutidos ou açúcar em excesso, além do exercício físico pelo menos três vezes por semana.

Confira outras notícias: