Previous
Next

Motoristas do transporte coletivo podem entrar em greve

Imagem ilustrativa

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Motoristas do transporte coletivo cobram 5% acima da inflação
Durante reunião, o sindicato patronal ofereceu 5% no salário e ticket. Categoria cogita greve, caso não tenha um acordo que atenda aos trabalhadores

Negociação iniciada em agosto ainda não chegou a um consenso. Enquanto o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Triângulo Mineiro (Sindett) oferece 5% de reajuste nos salários e ticket alimentação, o Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros (Sintracol) pede na pauta de reivindicação 5% acima da inflação. “A categoria já foi consultada e não aceita de forma nenhuma esta proposta patronal. São dois anos já sem reposição salarial”, pontua o presidente do sindicato dos trabalhadores Roberto Alexandre Vieira.


Para a categoria, esta proposta é um disparate. O líder sindical conta que desde o dia 17 de agosto, quando foi apresentada a proposta pelo sindicato patronal, através de seu representante José Luiz Rissato, não ocorreram mais tratativas. “Finalmente conversamos com eles, e o sindicato patronal já acenou com a realização de uma reunião para discutir o acordo coletivo. Mas continua sem estipular uma data”, diz o sindicalista.
O Sintracol encaminhou ofício para o Sindett solicitando uma reunião hoje (8), às 15h, com pauta única de negociar as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho de 2021/2022. “O Sindett nos pediu que a reunião fosse realizada na outra semana. Estamos aguardando a data. Se não chegar a um consenso, a categoria já cogita entrar em greve”, avisa Vieira.

Confira outras notícias: