Mulher diz que seu filho é vítima de perseguição em condomínio por causa da cor da pele

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma mulher de 42 anos, procurou uma Base de Segurança Comunitária na segunda-feira, 1, para registrar uma denúncia de injúria racial em que seu filho de 14 anos, figura como vítima.
De acordo com as informações repassadas à Folha Uberaba, a denunciante declarou que o acusado de 47 anos, é vizinho de condomínio dela, na rua Toniquinho dos Santos no Guanabara e já persegue seu filho há algum tempo.
Segundo a denunciante, o acusado já conseguiu fazer com que o proprietário de um outro imóvel onde ela morava antes, pedisse sua saída e agora, após ela se mudar para outro apartamento, as perseguições recomeçaram, ela disse ainda que o acusado teria dito “não gostar de pretos” e que não vai sossegar enquanto não tira-los do condomínio.
A mulher relatou que o acusado persegue seu filho fazendo fotos dele e jogando nos grupos de WhatsApp do condomínio.


Ela disse que o último ato de perseguição por parte do autor foi quando, seu filho foi até outro bloco levar alguns objetos para parentes que também residem ali e o acusado teria pegado a bicicleta do menor, colocado em frente às escadas e tirado foto para fazer uma multa propositadamente.
A solicitante disse não aguentar mais essa perseguição a ela e ao filho e por isso resolveu registrar o boletim de ocorrência.

Confira outras notícias: