Previous
Next

PC tenta identificar corpo de mulher encontrado em mata no Mangueiras

Compartilhe este post

Foto: Divulgação
Corpo foi encontrado na tarde de ontem por moradores da região

Polícia Civil tenta identificar corpo de mulher que foi encontrado em uma mata no bairro Mangueiras em Uberaba. A suspeita é que a vítima possa ter sido assassinada no dia 28 de Outubro.
De acordo com informações apuradas pela Folha Uberaba, a localização do cadáver aconteceu na rua Maria Conceição Silva, no bairro Mangueiras onde, um homem foi ate a mata a procura de broto de bambu e encontrou o corpo de uma mulher que estava em avançado estado de decomposição. Assustado ele saiu do local e avisou familiares que acionaram a Polícia Militar (via 190).
Várias viaturas da 41ª Companhia chegaram a mata juntamente com uma equipe de salvamento do Corpo de Bombeiros e, durante buscas no local de difícil acesso, o cadáver foi encontrado. Os policiais constataram que se tratava de uma mulher, através do cabelo grande e também das vestimentas. A área foi isolada e a perita criminal Roberta Fidelis da perícia técnica da Polícia Civil foi ao local e realizou os trabalhos técnicos. Ela relatou os policiais que devido ao avançado estado de decomposição não poderia precisar naquele momento, o tempo em que a vítima estava no local e se o corpo tinha sinais de violência.
Durante levantamentos, as equipes militares receberam informações sobre uma mulher que tinha sido espancada no último dia 28 de Outubro após uma briga com outra mulher, essa vítima foi espancada e arrastada para a mata onde foi morta. Ainda em diligências os policiais conseguiram identificação da suposta vítima do homicídio, foram a residência dela, na rua Islândia, bairro Boa Vista, mas nenhuma pessoa foi encontrada para confirmar se a mulher estava desaparecida. Um um casal suspeito de ter espancado a suposta vítima foi identificado e segue sendo procurado. O corpo foi levado para Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exames e aguarda reconhecimento de familiares. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

Confira outras notícias: