Pesquisadores dos EUA começam a testar vacina contra Alzheimer

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No quadro Correspondente Médico, Fernando Gomes explicou como deve funcionar imunizante nasal contra doença neurodegenerativa

Na edição desta sexta-feira (19) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou como deve funcionar uma vacina nasal contra o Alzheimer. Pesquisadores nos Estados Unidos estão desenvolvendo um imunizante contra a doença que será inalável pelo nariz.

O projeto ainda está em fase inicial e os primeiros testes clínicos serão feitos nas próximas semanas. Os cientistas vão testar a eficácia e a segurança do imunizante depois de 20 anos de estudos pré-clínicos.

Segundo os pesquisadores que coordenam o projeto, a vacina pode ajudar a prevenir o Alzheimer e até mesmo ser uma forma de tratamento da doença.

Fernando Gomes lembrou que, como vimos durante a pandemia de coronavírus, estudos para o desenvolvimento de vacinas normalmente são compostos por quatro fases.

“Na primeira fase, o objetivo principal é testar a segurança e tolerabilidade da vacina, ou seja, checar se faz mal, se tem efeito colateral ou algum impedimento para progredir”, disse o médico.

“A pesquisa [da vacina contra Alzheimer] envolve 16 voluntários. São pessoas de 60 a 80 anos, que vão receber duas doses no intervalo de uma semana — todas têm a doença em fase inicial”, completou.

O médico ainda destacou que o Alzheimer pode ser diagnosticado a partir de exames que detectam o acúmulo de beta-amilóide. “Essa é a proteína que sabemos que tem uma associação com a disfunção e destruição progressiva dos neurônios”, explicou Gomes.

Fonte: CNNBrasil

Confira outras notícias: