Planos odontológicos que caiba no seu bolso e o porque investir

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os preços altos cobrados pelo atendimento médico particular no Brasil, é um dos principais motivos pelo qual os pacientes demoram tanto para procurar uma assistência profissional. E com a saúde bucal, o mesmo se aplica. Por isso, o plano odontológico é tão vantajoso. 

O serviço de assistência dentária permite que os titulares e beneficiários do plano tenham um acesso ilimitado a inúmeros tratamentos, exames e procedimentos essenciais para a manutenção da integridade dos dentes e de todos os tecidos orais. 

No entanto, o que muitos desconhecem é que esse cuidado ultrapassa as necessidades estéticas e são fundamentais para a saúde, o bem-estar e toda a qualidade de vida dos indivíduos. 

Isso porque, as doenças bucais podem culminar em agravantes que originam doenças sistêmicas em todo o organismo. 

Assim, o investimento em um convênio que auxilia no custeio e na viabilização do atendimento com o dentista, é uma forma de realizar a profilaxia de enfermidades graves e de economizar muito no atendimento médico ou em intervenções emergenciais.  

Como funcionam os planos de assistência dentárias 

Tanto a assistência familiar quanto o plano empresarial odontológico, funcionam por meio da contratação de um serviço de atendimento dental que permite consultas ilimitadas a profissionais qualificados, que formam a rede credenciada da operadora.  

Deste modo, através do pagamento mensal de uma quantia bastante acessível, os usuários passam a ter acesso ao agendamento de consultas e a diversos tratamentos que garantem a prevenção do surgimento de patologias e de quadros que ameaçam a saúde, como a: 

  • Remoção da placa bacteriana; 
  • Raspagem do tártaro; 
  • Restauração dental; 
  • Tratamento de doença periodontal; 
  • Tratamento de canal, entre outros. 

Esse investimento também pode permitir uma consulta a um profissional particular com o reembolso posterior de uma parcela dos custos ou até mesmo o valor total do atendimento, mesmo que esse profissional não faça parte da rede de médicos credenciados.  

Como investir em um serviço odontológico 

O processo de contratação de um serviço de assistência odontológica é bastante simples, podendo ser feito por uma pessoa física ou jurídica, sem a necessidade de sair de casa. No entanto, algumas atenções são exigidas antes da escolha da operadora e do plano ideal. 

Assim, alguns pontos que devem ser avaliados nesse processo são: 

  1. Defina as prioridades dos beneficiários 

Atualmente existem uma infinidade de tipos de plano odontológico para MEI ou de convênios familiares. 

Cada um desses serviços deve ser muito bem pesquisado antes da contratação, pois as especialidades e tratamentos inclusos na cobertura podem variar muito.  

Por isso, é muito importante definir quais são as maiores prioridades dos titulares do serviço, pois enquanto a manutenção da saúde é parte obrigatória de todos os planos dentários, os cuidados estéticos são serviços extras inclusos em apenas alguns pacotes.   

Deste modo, se os procedimentos de clareamento dental, ortodontia e lente de contato odontológica forem uma das necessidades dos pacientes, é necessário se certificar que o pacote contratado engloba esses processos. 

  1. Compare preços 

Outro ponto importante a ser analisado é a comparação de valores cobrados pelas diferentes operadoras. 

Afinal, o plano odontológico para CNPJ pode ter preços bastante variados de acordo com as especialidades incluídas, a reputação da empresa contratada, entre outros.  

Assim, é recomendado que tanto os custos quanto os tipos de tratamentos e atendimentos oferecidos sejam comparados, a fim de que os pacientes tenham a certeza de estar contratando o serviço com o maior custo-benefício.  

  1. Certifique o cadastro na ANS 

Todos os serviços de assistência médica suplementar, seja o convênio generalista ou o plano odonto PME, são obrigatoriamente fiscalizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

Essa entidade governamental visa regular e fiscalizar os serviços e preços cobrados por todas empresas. 

Deste modo, a organização vinculada ao Ministério da Saúde, determina uma lista com mais de 76 procedimentos que devem ser oferecidos em todos os planos odontológicos, incluindo consultas de rotina e o atendimento emergencial. 

Por isso, procure sempre saber se a agência do seu interesse está devidamente cadastrada no site da ANS e se está em dia com todas as obrigações e exigências determinadas por essa instituição. 

  1. Faça uma simulação online 

Após a escolha do plano dental empresarial ideal, inúmeras instituições disponibilizam a realização da simulação digital de valores, número de beneficiários e tratamento adicionais inclusos em cada plano. 

Assim fica mais fácil decidir que os custos são compatíveis com o seu orçamento para que a contratação do plano caiba em seu bolso.  

No fim de todas essas pesquisas, o contratante pode fechar o acordo com a assistência odontológica de forma bastante simples, pelo próprio site da operadora e livre de quaisquer burocracias.  

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Confira outras notícias: