Previous
Next

Polícia Ambiental deflagra operação para fiscalizar captações nos rios Uberaba e Claro

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A operação “Proteja a Água” será desencadeada pela Polícia Ambiental, a partir desta segunda-feira (20) à noite, para fiscalizar as captações de água nas bacias do rio Uberaba e do rio Claro.

A mobilização partiu do Comando da Polícia Ambiental em Minas Gerais que determinou uma força-tarefa para agir no Município, com o objetivo de coibir os usos irregulares de água para fins de irrigação. A operação está sob a responsabilidade do comandante ten. Rivaldo Luciano de Oliveira, da 5ª Companhia de Meio Ambiente. Na operação estarão presentes também equipes de reforço da 9ª Companhia de Polícia Ambiental de Uberlândia e da 10ª Companhia de Patos de Minas para ampliar o raio de ação.

O horário da fiscalização será noturno, quando o efetivo percorrerá propriedades rurais para constatar o uso irregular de água, fora dos padrões permitidos pelas outorgas. “Queremos verificar se todos estão com as permissões e cumprindo o que está estabelecido nelas. Vamos fiscalizar durante os próximos dias até que se resolva esta crise hídrica”, sentenciou o comandante da 5ª Cia PM IND MAT, tenente Luciano.

A operação é resultante de ação da direção do Governo Municipal, através da Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas (Codau) em parceria com o Ministério Público Estadual, por meio do coordenador Regional das Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente das Bacias Hidrográficas dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande, Carlos Alberto Valera. A preocupação da Companhia se dá pela redução drástica da vazão do rio Uberaba e do rio Claro, que está além do esperado para esta época do ano, mesmo frente à atual crise hídrica, que assola a região Sudeste do Brasil.

A Codau vem realizando, desde agosto, intensa fiscalização nas duas bacias e já repassou para as autoridades ambientais diversas coordenadas de pontos identificados com equipamentos de pivôs de irrigação e represamento em dois afluentes do rio Uberaba para averiguação da legalidade das instalações. “A situação do abastecimento de Uberaba é de alerta completo e esperamos que esta operação possa nos ajudar nesse momento em que o abastecimento humano é prioridade. Agradecemos esta mobilização realizada pelo comando da Polícia Ambiental e do promotor Carlos Valera. Precisamos dar esta resposta para a sociedade. Não é possível ser normal a queda de vazão repentina durante a noite, como já temos comprovação e o reequilíbrio do volume horas depois”, frisou o presidente da Codau, José Waldir de Sousa Filho.

Confira outras notícias: