Previous
Next

Produção de cenoura é destaque da olericultura em Uberaba

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

De acordo com dados do Conselho Gestor de Safra, agora em 2021, a cenoura é o principal tubérculo da olericultura em Uberaba, com 2.100 hectares plantados e produção de 84 mil toneladas/ano. Recentemente, o secretário do Agronegócio, José Geraldo Celani, visitou propriedade responsável por quase um quarto das lavouras de cenoura no Município.

O titular da Sagri, juntamente com equipe de técnicos, esteve na fazenda São Pedro, na região de Itiguapira, distante 35 quilômetros de Uberaba. Na propriedade, o produtor Cláudio Ottoni cultiva, anualmente, 500 hectares de cenoura, num rodízio com soja, milho e trigo. A produção, em média, bate na casa dos 58 mil quilos por hectare, porém, há picos de até 90 mil quilos/ha, dependendo da estação.

Além desta alta produtividade, os técnicos do Agronegócio puderam conferir a excelência na mecanização da lavoura de cenoura e a produção quase que diária e o ano todo. A explicação disto, segundo Ottoni, está, primeiro, na lavoura que é toda irrigada e, depois, na utilização de variedades específicas para as estações, sobretudo nas principais safras que acontecem no verão e no inverno.

Quanto à mecanização, o produtor confidenciou que buscou no mercado o que há de mais moderno em colhedeira de cenoura. “Através do nosso porto seco, pude importar uma máquina da Bélgica que não só colhe com altíssima eficiência, como ainda, através de esteira, faz a classificação das cenouras”, enfatizou Cláudio Ottoni, informando que de toda a produção, 60% são cenouras padrão e as demais, tubérculos graúdos (destinados às industrias) e miúdos.

Mesmo com tanta tecnologia, só na produção de cenoura, o produtor disse empregar 95 colaboradores.
Na visita, o secretário Celani fez questão de enaltecer a eficiência do produtor com os seus cultivares, sendo que a produção de cenoura o coloca como um dos grandes do País. “A gente que é técnico desta área, fica muito feliz em ver um empresário produzindo com tecnologia, obtendo altas produtividades e ainda gerando significativo número de empregos”, ressaltou o secretário destacando também o lado social do produtor Cláudio Ottoni. José Geraldo Celani frisou que o produtor é assíduo doador de cenoura ao Banco de Alimentos da Prefeitura de Uberaba e ao projeto Sesc.

Em Uberaba, segundo dados do Agronegócio, há, no máximo, 10 produtores de cenoura em larga escala. Vale destacar que a cenoura tem sua origem no Afeganistão.

Ainda na olericultura uberabense, merecem ser destacadas as produções de beterraba com 40 mil toneladas/ano (1.600 hectares plantados); batata – 30 mil toneladas/ano (1.200 hectares); cebola – 42 mil toneladas (700 hectares) e mandioca – 22 mil toneladas ano (cerca de 900 hectares cultivados). As estimativas são do Conselho Gestor de Safra para o ano corrente.

Confira outras notícias: