Profissionais da saúde têm reciclagem sobre atendimento humanizado em IST/HIV/Aids/hepatites virais e outras doenças crônicas

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Profissionais da saúde municipal recebem capacitação e reciclagem, nesta terça (9) e quarta-feira (10), alusivas à compreensão e enfrentamento do estigma e discriminação, relacionadas às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/HIV/Aids/hepatites virais e outras doenças crônicas.

O evento acontece no auditório da Saúde, por meio de parceria entre o Governo Municipal e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Saiba Viver, de Uberaba. As vagas são limitadas.

Os organizadores trazem para o curso, integrantes da Oscip Terra das Andorinhas, sediada em Campinas/SP. A capacitação será dividida em quatro módulos e será destinada a profissionais da saúde, educação, assistência social, comunicação e pessoas interessadas pelo tema. O número de participantes, entretanto, é limitado em função do protocolo de biossegurança imposto pela pandemia.

A intenção é a “defesa dos direitos humanos, fortalecimento do protagonismo social e enfrentamento a toda e qualquer forma de discriminação. O projeto é desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde e a Unesco. Conta ainda com o apoio da Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais, por meio do Programa Estadual de IST/Aids de Minas Gerais”, informou Liliana Cristina Mussi, presidente da Terra das Andorinhas.

A Oscip Terra das Andorinhas é uma instituição social sem fins lucrativos e atua em todo o país. A entidade informou que as ações de educação em saúde a serem realizadas em Uberaba integram o projeto Comunicação, Advocacy e Discriminação Zero em HIV/Aids.

Com o nome “Capacitação em humanização, comunicação e discriminação zero envolto às IST/HIV/Aids/hepatites virais/tuberculose e hanseníase”, o evento terá os seguintes módulos: 1) “Comunicação e discriminação zero”; 2) “Fatores sociais e seus determinantes na saúde”; 3) “Humanização nos serviços de saúde”; e 4) “Desafios, inovações e estratégias”.

Confira outras notícias: