Previous
Next

Sagri e Emater estimam que 100% da safra de soja já está plantada em Uberaba

Compartilhe este post

Informações da Secretaria do Agronegócio (Sagri) e Emater Uberaba dão conta que 100% da soja, Safra de Verão 2023/2024, foi plantada no Município. O mesmo não se pode falar do milho.

De acordo com o extensionista da Emater, Petrônio Silva, os números são desta semana, após visitas a campo realizadas pelos técnicos das instituições que integram o Conselho de Previsão de Safra de Uberaba. “Todas as lavouras de soja já foram plantadas no Município, inclusive, as áreas de replantio”, afirmou ele, ressaltando que o replantio, devido à falta de chuva e o sol forte, em média, foi de 4% da área.

A expectativa do Conselho é de que a área plantada de soja, em 2024, supere os 85.100 hectares da safra passada.

Já sobre o milho, a informação de Petrônio Silva não é das melhores. “Os números que temos, até agora, são insignificantes. Vamos sair a campo para um levantamento mais apurado. Mas, o que temos visto, é que o produtor está retardando o plantio do milho ou, já optou por outra cultura, como a de soja”, disse ele, apontando as cotações dos dois produtos, hoje, no Triângulo Mineiro. Soja valendo R$141,63 a saca e milho – R$63,29.
Com isso, o extensionista da Emater afirmou que a retração no plantio de milho em Uberaba é fato.

“As informações que temos das casas de produtos rurais é que a venda de sementes de milho tem sido muito pequena. Com isto, a área plantada ficará abaixo dos 24.500 hectares, registrados na safra de verão 2022/2023, disse o secretário do Agronegócio, Agnaldo Silva.

Por outro lado, a redução na oferta de milho no mercado, destacou Agnaldo, pode levar a uma supersafrinha, uma vez que os preços tendem a subir.

Sobre a safra de soja 2024, Agnaldo continua apostando em algo próximo de 90 mil hectares de área plantada em Uberaba. O que se vê, diz ele, é que na rotação de cultura, comum no ciclo da cana de açúcar, a opção principal é pela soja, sem falar dos produtores que deixaram de plantar milho e migraram para a soja.

Tanto Petrônio quanto Agnaldo entendem que o volume de chuvas melhorou, porém, precisa de regularidade.

Confira outras notícias: