Previous
Next
Previous
Next

Saúde notifica Estado sobre caso suspeito de hepatite de origem desconhecida

Compartilhe este post

O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, notificou nesta quinta-feira (2) a Secretaria Estadual de Saúde sobre a existência de um caso suspeito de hepatite de etiologia VIRAL a esclarecer. Trata-se de paciente atendida no Hospital da Criança Já foram realizados os exames iniciais, a notificação e segue em investigação. Demais exames complementares para real diagnóstico serão realizados no laboratório do Estado, conforme protocolo do Ministério da Saúde que assim determina. A Saúde Municipal informa que a criança passa bem, mas segue isolada e em observação por 72 horas, sob controle do hospital, seguindo todas as orientações do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs)-MG. “O protocolo exige uma bateria de exames e procedimentos clínicos que já estão sendo providenciados”, informou a secretária adjunta de Saúde, Valdilene Rocha.

Desde o início do mês passado, a Secretaria de Saúde acelerou medidas preventivas para casos de hepatite de etiologia desconhecida, após as primeiras orientações do Ministério da Saúde. No último dia 27, a SMS capacitou 100 profissionais que atuam em hospitais, Unidades de Saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), sobre o protocolo de notificação da hepatite de etiologia a esclarecer. “Assim, já estamos relativamente preparados para o enfrentamento desta situação de doença, não havendo nenhum motivo para alardes ou pânico”, esclareceu Valdilene.

Antes desse treinamento, realizado de forma virtual, dia 23/05, técnicos da SMS, sob a liderança da secretária adjunta da Pasta, tiveram encontro com prestadores que atendem a crianças e adolescentes, também para a abordagem do protocolo de notificação.

A SMS já havia oficiado os prestadores locais de serviços ao SUS sobre a necessidade urgente da notificação, investigação e fluxo laboratorial de casos prováveis de hepatite de etiologia desconhecida em crianças e adolescentes. Casos prováveis da doença na forma aguda e de etiologia desconhecida devem ser notificados de forma imediata, em até 24 horas, por se tratar de Evento de Saúde Pública (ESP), conforme a normatização do MS, o que se estende a todos os profissionais de Saúde, públicos ou privados.

Medidas de higiene das mãos, como uso do álcool em gel, e em algumas situações as máscaras cobrindo boca e nariz, parecem ser suficientes para a prevenção.

O Ministério da Saúde informa que a etiologia dos casos recentes de hepatite ainda é considerada desconhecida e permanece sob investigação ativa. Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) está monitorando a situação com as autoridades e parceiros para casos com perfis semelhantes.

Confira outras notícias: