Previous
Next
Previous
Next

Uberabenses são presos durante operação de combate ao desvio e furtos de cargas em SC

Compartilhe este post

Foto: Divulgação
Suspeito de chefiar a quadrilha foi preso escondido em motel

Uma operação conjunta entre policiais civis de Uberaba e da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Santa Catarina, prenderam uberabenses suspeitos de desvio e furtos de cargas. Materiais e dinheiro foram apreendidos.

Segundo informações apuradas pela Folha Uberaba, as investigações começaram no mês de Abril na cidade de Itajaí (SC), onde a Polícia Civil daquele estado através do Deic, descobriram que bandidos se passavam por motoristas, e carregavam os caminhões e carretas na cidade com placas fotovoltaicas. Essas cargas saíam da cidade catarinense com destino ao norte do país, mas os criminosos desviavam as cargas que eram descarregadas e vendidas em Uberaba e cidades do estado de Goiás. Durante as investigações os policiais identificaram os motoristas que foram presos e ainda identificaram um despachante no estado de Goiás que também foi detido. Eles continuam as diligências e descobriram que um uberabense era um dos chefes da quadrilha e dava todo suporte, inclusive financeiro para o bando.

Os policiais representaram na justiça contra os suspeitos que tiveram mandados de prisão e busca e apreensão expedidos pela justiça. As equipes vieram até Uberaba e com apoio de policiais civis da delegacia de crimes contra o patrimônio, monitoraram os suspeitos. Eles prenderam uma mulher e ainda durante os trabalhos foram até um motel na cidade de Patrocínio e prenderam o marido dela. Os policiais apreenderam ainda dinheiro e veículos. Os envolvidos foram levados até a delegacia e apresentados ao delegado de plantão que cumpriu a ordem judicial.

Em entrevista à FOLHA UBERABA, o delegado do Deic/SC Osney Oliveira, os materiais serão analisados e mais suspeitos uberabenses podem ser identificados e presos, nós vamos continuar com as investigações e mais pessoas ligadas a essa quadrilha podem ser identificadas e presas a qualquer momento”, finalizou Oliveira.

Confira outras notícias: