Ampliação de atendimento a jovens pela Feti é aprovada

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Câmara Municipal de Uberaba aprovou, por unanimidade, na quarta-feira (17), três projetos de lei que visam a ampliação de serviços prestados pela Fundação de Ensino Técnico Intensivo “Dr. Renê Barsam” (Feti), em prol de jovens em situação de vulnerabilidade social.

Entre os projetos aprovados pelo Legislativo está o Projeto de Lei Complementar nº 54/21 que “autoriza a contratação de pessoal especializado para atuar nos módulos cadastrados no Ministério do Trabalho e Previdência em cumprimento à Lei de Aprendizagem, para atuar nos cursos de Iniciação Profissional, nos cursos de qualificação profissional, inclusive formação inicial e continuada de trabalhadores e nos cursos de educação profissional técnica de nível médio ofertados pela Feti”.

De acordo com a presidente Sônia Manzan, a aprovação beneficiará os jovens que terão a chance de fazer um curso técnico em administração com eixo tecnológico, de mil horas, podendo, em sequência, ingressar na universidade ou atuar no mercado com grande bagagem de conhecimento.

O segundo projeto aprovado, também por unanimidade, “altera a Lei Municipal nº 13.076/2019 que institui o Projeto ‘Caminhos do Futuro’ e dá outras providências”.

A presidente explicou, em plenário, a importância da aprovação deste projeto e quais os benefícios à sociedade, sobretudo aos jovens atendidos pela Feti, pois a alteração em questão possibilita a ampliação dos cargos para atuarem em outras frentes de trabalho.

E, por último, a aprovação do projeto que “altera a Lei Municipal nº 13.312/2020 que cria a Escola de Ensino Técnico Profissionalizante ‘Professor Francisco Sales Jerônimo – Chicão’ e autoriza execução de cursos de educação profissional técnica de nível médio”. Esse último em parceria com o Sebrae, que marcou presença no plenário com a participação do gerente do Sebrae Minas na Regional Triângulo, William Rodrigues de Brito, e o gerente Regional do Sebrae, Marcius Marques Mendes.

Conforme explicado pela presidente Sonia, em plenário, a autorização da escola técnica atenderá uma demanda maior de jovens que busca a formação profissional de qualidade e capacitada a atender às exigências do mercado de trabalho.

Considerado pela gestão da Feti como um marco na história da Fundação, o projeto social Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (NEJ), é um braço da Escola do Sebrae de Formação Gerencial (EFG) voltado a jovens de 16 a 29 anos, que estejam cursando o 3º ano ou tenham concluído o Ensino Médio na rede pública de ensino. Entre as propostas, estimular comportamentos e competências empreendedoras preparando o aluno para desafios e, entre os temas que serão trabalhados com os alunos estão atitudes empreendedoras, habilidades de gestão, análise ambiental, solução de problemas, oratória, ideação e modelagem de negócios e responsabilidade socioambiental.

De acordo com o Sebrae, o Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (NEJ) foi fundado em 2010, no Plug Minas, em Belo Horizonte, onde funcionava uma antiga unidade da Febem. Desde então, já formou mais de 2 mil jovens na capital e região metropolitana, e se expandiu para outras cidades do interior do estado, como Nova Lima, Montes Claros e Belo Oriente.

Confira outras notícias: